Países em desenvolvimento apresentam quase uma década de atraso em relação às nações ricas quando o assunto é acesso à internet. A avaliação é de relatório da União Internacional das Telecomunicações (UIT), agência da Organização das Nações Unidas (ONU), divulgado hoje. A ONU mostra que o bloco de países em desenvolvimento só atingiu o índice de 21% de penetração de internet em 2010, nível alcançado por países desenvolvidos, como Estados Unidos, Japão e Alemanha, nove anos atrás.

O crescimento global de internautas na última década foi de 30%, insuficiente, segundo a ONU, para superar as diferenças entre países ricos e pobres. “Nos países classificados pela ONU como menos desenvolvidos, a relação dos usuários com acesso à rede passou de 0,1% para 4,6% da população, bem abaixo da meta estabelecida de 10%”, afirma o documento.

Os dados mostram que o total de internautas em 72 economias analisadas era de 1% da população em 2000. Uma década depois, essa situação persistia em apenas seis países. O relatório destaca o crescimento do número de usuários da web na África, que passou de 0,5% para 10,8%, um crescimento de 21,5 vezes.

Celulares

O quadro de acessibilidade dos cidadãos à telefonia celular mostra uma disparidade menor que os dados relativos à internet. De acordo com o relatório da ONU, em seis anos é possível vencer a diferença entre os indicadores dos países ricos e pobres.

O índice de penetração da telefonia móvel chegou a 100% em 97 economias em 2010. No mesmo ano, 4 bilhões de habitantes de países em desenvolvimento utilizavam o celular, índice de acessibilidade de 70%.