Preocupado com a crise econômica na União Europeia, em especial na Espanha, o ex-primeiro-ministro espanhol José María Aznar se reuniu hoje com dirigentes da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Embora tenha sido uma visita informal, o ex-primeiro-ministro fez um relato sobre a situação europeia e disse que o Brasil é um país de destaque no cenário internacional. “Ele reconhece que o Brasil já é um país respeitado”, contou o presidente da Fiesp, Paulo Skaf.

O encontro durou aproximadamente uma hora e os empresários brasileiros o cumprimentaram pelo sucesso de seu partido, o PP, nas últimas eleições espanholas. “Eu até o parabenizei pelo resultado das eleições recentes e ele agradeceu”, relatou Skaf.

Aznar deixou o poder em 2004, após oito anos de governo. Hoje, na Fiesp, ele não se aprofundou nas questões políticas de seu país, mas defendeu que a Espanha passe por novas reformas. Segundo Skaf, Aznar sugeriu que o governo espanhol enxugue gastos e promova a reforma do sistema previdenciário. “Sinto que ele tem uma preocupação sim e entende da necessidade de se promover reformas para a solução deste momento”, afirmou.

O ex-primeiro ministro saiu da Fiesp sem falar com a imprensa. À noite, Aznar fará uma palestra no Hospital Albert Einstein sobre os conflitos no Oriente Médio. Em 2010, o espanhol fundou uma organização de apoio à causa israelense, a FOII (Friends of Israel Initiative).