A pandemia de coronavírus tem dificultado a vida de muitas famílias, que acabaram perdendo parte ou até mesmo toda sua renda. Segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), 40% dos brasileiros sofreram uma queda total ou parcial de seus rendimentos mensais desde o início das medidas de isolamento social. Neste momento surgem dúvidas de como fazer o dinheiro render mais e também de como manter o orçamento familiar, já que as contas não pararam de chegar.

+Leia mais! Negociação pode garantir reabertura do Polloshop; gestora de fora negocia viabilidade

Para ajudar as famílias que estão nesta situação, Iara Terezinha dos Anjos Kaczalovski, coordenadora do curso técnico em Finanças do Senai no Paraná, passa seis boas dicas para que as famílias organizem as finanças e passem por esse momento de crise de uma maneira menos tumultuada. “Precisamos nos organizar e repensar nossas finanças, para enfrentar a crise e tudo o que ainda está por vir. Isso pode ser resolvido com simples atitudes dentro da nossa própria casa”, disse a coordenadora.

Seis dicas para controlar o orçamento doméstico

Quanto gastar no mês?

Esse “teto” de gastos deve incluir todas as principais contas fixas da casa, como água, luz, telefone, internet, alimentação e moradia (aluguel ou financiamento). Para facilitar essa tarefa, a professora sugere a utilização de um planner financeiro, onde é possível comparar valores dos meses anteriores para analisar qual o gasto médio para cada um desses itens.

+Leia mais! 14 dicas para você economizar água e dinheiro na conta da Sanepar

Cuidado com o cartão de crédito!

Estipule um limite de gastos também para o cartão de crédito e cuide para não ultrapassá-lo. Sempre pague o total da fatura, evitando juros desnecessários com parcelamentos. Evite compras parceladas – caso precise, use o parcelamento no cartão de crédito para adquirir bens duráveis, não para bens de consumo imediato, como alimentos, por exemplo.

Precisa mesmo comprar ou dá pra esperar um pouco?

Com todo mundo em casa, os gastos com alimentação aumentam. Para evitar gastar mais do que o necessário, sempre faça uma lista de compras e procure segui-la no mercado.

Apertou? Tende negociar dívidas!

Muitos bancos e instituições financeiras estão oferecendo condições especiais durante a pandemia, como prorrogação de vencimento sem juros e renegociação. Se for necessário, busque sua instituição financeira para saber mais detalhes e recorrer a essas estratégias.

Cheque especial? Só em último caso!

Esse deve ser o último recurso a ser utilizado, pois os juros são altos – é um dos produtos com juros mais altos dentro do mercado.

Quem poupa tem! Tente economizar quando possível!

Como não sabemos quanto tempo a pandemia ainda vai durar, é interessante economizar, se isso for possível, para evitar problemas ainda maiores no futuro. Para isso, tente se programar para investir uma pequena parcela de seu salário. Atualmente, existem aplicações a partir de R$ 30. Uma das possibilidades é o título de Tesouro Direto, mas é sempre bom consultar o gerente de seu banco para avaliar o que é mais viável para o valor a ser aplicado.

+Leia mais! Mobilização de moradores faz de condomínio de Curitiba virar referência em economia de água


Precisamos do seu apoio neste momento!

Este conteúdo te ajudou? Curtiu a forma que está apresentado? Bem, se você chegou até aqui acredito que ficou bacana, né?

Neste cenário de pandemia, nós da Tribuna intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise. Bora ajudar?

Ao contribuir com a Tribuna, você ajuda a transformar vidas, como estas

– Pai vende vende 1000 bilhetes de rifa com a ajuda da Tribuna pra salvar o filho
– Leitores da Tribuna fazem doação de “estoque” de fraldas para quíntuplos
– Leitores se unem para ajudar catadora de papel de 72 anos

E tem várias outras aqui!

Se você já está convencido do valor de sua ajuda, clique no botão abaixo