A semana será marcada também por alguns eventos astronômicos. Além da lua que encantou os curitibanos no início desta segunda-feira (17), quatro planetas estarão visíveis a olho nu no céu curitibano entre o fim da tarde e a noite de segunda. Mercúrio, Marte, Júpiter e até Saturno vão aparecer com mais intensidade em meio às estrelas — e, ao contrário do que costuma acontecer em Curitiba, o tempo deve favorecer essas observações.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

O principal evento da noite é a conjunção de Marte e Mercúrio, quando os astros aparentam estarem próximos um do outro. Eles ficarão visíveis das 18h às 18h45, na parte mais a oeste do firmamento. E, apesar de o tempo colaborar bastante, a observação pode ser afetada pelo pôr do sol. “Como o sol estará se pondo, pode ser que isso diminua as chances de enxergarmos os planetas com clareza”, explica o diretor do Parque da Ciência, Anisio Lasievicz.

+ Leia também: Com trânsito caótico, Tarumã deve ganhar novo binário após inauguração de shopping

Os dois planetas estarão visivelmente próximos no céu. “Marte estará mais em cima, com uma luz menos brilhante, e Mercúrio estará mais em baixo, com a luz mais intensa”, relata Lasievicz. Segundo ele, o destaque neste caso é a observação de Mercúrio, cuja observação é sempre muito difícil, já que o planeta nunca se afasta muito do sol. No caso da conjunção desta noite, ele ficará próximo da linha do horizonte.

Imagem: Gazeta do Povo
Imagem: Gazeta do Povo

De Júpiter a Saturno

Para quem perder o rápido alinhamento de Mercúrio e Marte, outra oportunidade de ver um planeta nesta noite fica com Júpiter, que estará visível durante toda a noite. “No início da noite, ele estará a leste e não competirá com nenhuma outra estrela, o que lhe dá todo o destaque. Mas como ele está se movimentando, de acordo com o horário que a pessoa olhar, ele poderá mudar de direção, indo para oeste”, confirma o diretor.

+ Leia mais: Bairros de Curitiba e RMC sem água nesta semana. Veja a lista!

O fenômeno é resultado da movimentação natural da movimentação da Terra em sua órbita . Porém, a visibilidade dos planetas depende da distância deles em relação ao sol e o tamanho. “Saturno, por exemplo, é o último planeta visível a olho nu. Isso acontece porque o tamanho e a distância dele faz com que a luz que ele recebe do sol seja refletida e chegue até a gente”, exemplifica Lasievicz.

Para quem quer aproveitar todas essas aparições no céu noturno desta segunda-feira, uma dica é baixar aplicativos que mapeiam as estrelas e indicam o que e para onde olhar. Serviços como o ISS Detector, Carta Celeste e Heavens-above, por exemplo, utilizam sensores existentes nos celulares para localizar o usuário e mapear o céu naquele instante. Dessa forma, é possível apontar o aparelho para o céu e saber exatamente quais estrelas estão em destaque.

+ Leia ainda: Fábrica de bala de banana de Antonina tem visitação gratuita. Conheça novos sabores!

Além disso, uma dica muito importante é o local escolhido para fazer a observação. Por causa da iluminação artificial, áreas urbanas são péssimas para olhar estrelas e planetas, já que a luz de postes e veículos ofusca o brilho natural dos céus. Para contornar essa questão, o ideal é procurar lugares afastados do Centro e, de preferência, altos. Lugares como o Bairro Alto, Parque Tanguá e a Represa do Passaúna são locais privilegiados nesse sentido, assim como a Serra do Mar ou mesmo a serra de São Luiz do Purunã.

Novas regras pra tirar CNH incluem redução da carga horária de aulas práticas