A mudança para o EstaR Eletrônico – sistema que vai substituir os cartões de papel pelos aplicativos na cobrança pelo uso de uma das 12.088 vagas de estacionamento regulamentado em Curitiba – passa a valer a partir desta segunda-feira (16). De acordo com a Urbs, até o dia 10 de maio os motoristas passarão por um período de adaptação, podendo ainda usar os blocos de papel. Mas no dia 11 de maio o pagamento só poderá ser feito com os créditos de um dos apps credenciados.

Ficou com dúvidas? Confira então a lista com as principais alterações.

Como vai funcionar?

Com o início da operação do EstaR Eletrônico o motorista terá de comprar créditos pelo aplicativo de celular, totens ou em pontos de venda do comércio. Após se cadastrar no app escolhido, o condutor vai colocar o número da placa do veículo, sua localização, o tempo de permanência e fazer o pagamento.

LEIA MAIS – Motos terão de pagar por vaga com o EstaR Eletrônico em Curitiba

O uso obrigatório do cartão de EstaR digital deve seguir as mesmas regras atuais. Nas vagas destinadas ao estacionamento regulamentado o horário é das 9h às 19h de segunda a sexta e aos sábados das 9h às 14h. E o limite de permanência na vaga continua o mesmo, de duas horas.

Que app baixar?

Segundo a Urbs, o motorista poderá baixar um dos aplicativos homologados para comprar os créditos pelo celular. Ainda de acordo com a empresa, já existem oito aplicativos legalizados para a venda de créditos em Curitiba: Zul Digital, Faz Digital Curitiba, Transitabile, Iomob, Cidatec, El Parking, Areatec e Amaralina.

Os aplicativos credenciados podem ser encontrados pela pesquisa nas plataformas Apple e Android e também, pelo QR Code disponível nas placas de sinalização do EstaR eletrônico nas vias.

Como será feita a cobrança?

Os créditos serão fracionados de 15 em 15 minutos. Atualmente, só é possível comprar o cartão para uma ou duas horas de estacionamento. A fração de 15 minutos do estacionamento vai custar R$ 0,75 e a hora cheia que hoje é R$ 2, sobe para R$ 3. Caso tenha que mudar o carro de área, uma nova compra terá de ser feita.

O aplicativo também vai avisar quando o prazo de estacionamento estiver acabando, dando a opção de renovação para mais um período, caso não exceda o limite máximo de duas horas.

Os créditos poderão ser armazenados?

Os motoristas poderão armazenar os créditos comprados pelos aplicativos, para que sejam usados quando forem estacionar. Alguns apps poderão até dar descontos para os usuários que comprarem um número maior de créditos. Conforme a Urbs existe apenas um valor máximo que poderá ser cobrado pela fração de hora do estacionamento.

O que fazer com os blocos de papel?

De 16 de março até 10 de maio o sistema antigo será aceito junto com o sistema digital. A partir de 11 de maio, os cartões de papel não serão mais aceitos. No entanto, os motoristas poderão trocar os cartões por créditos do EstaR Eletrônico até 10 de junho. A troca pode ser feita na sede da Urbs na rodoviária de Curitiba e nas Ruas da Cidadania.

O que faz quem não tem celular ou está sem bateria?

Quem não tem celular ou ficar sem bateria durante o dia também poderá comprar créditos em pontos de venda credenciados no comércio. A Urbs estima que serão pelo menos 400 pontos de venda, divididos em 50 por aplicativo homologado.

LEIA TAMBÉM – Diretora de empresa é investigada por suspeita de alteração em edital do Detran

Hoje cerca de 150 lotéricas vendem bloquinhos de EstaR na cidade, assim, a promessa é de oferecer uma oferta maior de pontos de venda aos motoristas. E nas ruas onde não houver comércio, as empresas de aplicativos deverão instalar totens para a compra dos créditos.

Como será feita a fiscalização?

Os agentes da Setran seguem como responsáveis pela fiscalização. Eles terão um dispositivo com a geolocalização dos carros estacionados em cada área. Assim, o agente saberá se o veículo está estacionado irregularmente. Quando o prazo do EstaR estiver para vencer, o sistema vai enviar uma mensagem ao motorista, que poderá renovar o tempo de uso ou trocar o carro de área.

Como regularizar o estacionamento irregular?

Com o EstaR Eletrônico o motorista continuará tendo cinco dias úteis para fazer a regularização da infração por estacionamento irregular. Isto poderá ser feito pelo site da Urbs, mediante o pagamento de R$ 30. Mas, conforme a empresa, este valor não será transformado em crédito.

Multas

Caso o veículo não esteja estacionado de acordo com a legislação ou o motorista deixe de fazer a regulamentação, multas podem ser aplicadas, como explica o presidente da Urbs, Algeny Pedro Maia Neto.

LEIA AINDA – Concurso da Polícia Civil vai contratar 50 delegados, além de investigadores e papiloscopistas

“Ultrapassando o limite de tempo ou em caso de prática do estacionamento sem a devida regularização, a pessoa será multada seguindo as previsões legais do Código de Trânsito Brasileiro (CTB)”.

Os veículos serão fiscalizados pela placa. Estacionamento irregular é infração de natureza grave, com multa de R$ 195,23 e mais cinco pontos na carteira de motorista

Como será a cobrança para as motos?

De acordo com a Urbs as motos não pagarão EstaR por enquanto. Mas a empresa estuda usar o modelo no futuro apenas para motos de passeio. Já as de serviço, com placas vermelhas, devem ser isentas. A cobrança só deve ser implantada, após a consolidação do EstaR eletrônico para automóveis.