A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Curitiba atribui a um conflito de sistemas a divergência no número de mortes por covid-19 registrados no município e o total de notificações recebidas pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). No domingo (8), o boletim estadual acrescentou 60 mortes pela doença que ocorreram entre 9 de agosto e 2 de novembro e que não constavam da base de dados da Sesa. O total saltou de 1.415 para 1.475 na capital, alcançando a marca de 5.401 em todo o Paraná.

LEIA MAIS – Máscaras sujas não protegem da covid-19 e podem causar mau hálito e espinha

A autoridade estadual considera que foi responsabilidade da capital a desatualização no número de mortes pela doença ocorridos no município, alegando não notificação ao sistema oficial do estado, o Notifica Covid-19, que é compulsória. Na quinta-feira (5), a pasta informou em uma nota ter identificado preliminarmente a falta de registro de aproximadamente 80 óbitos de Curitiba desde o dia 2 de outubro.

Já a SMS afirma que as informações vêm sendo repassadas regularmente por meio dos sistemas nacionais SIM e Sivep e em uma planilha enviada para a 2ª Regional de Saúde e para a Sesa. “O fluxo inicial estabelecido entre Curitiba e a Sesa prevê que nos casos de pacientes internados, os hospitais realizam a notificação no Sivep e essas informações migrariam para o Notifica Covid-19”, informa a entidade municipal.

A secretaria informa ainda que todos os casos atendidos na rede própria (unidades básicas de saúde, unidades de pronto-atendimento, centros de especialidades, centros de atenção psicossocial, entre outros) são registrados também no sistema Esaúde/Curitiba que transfere os dados para o Notifica Covid-19 por meio de uma API, um tipo de protocolo de integração entre diferentes sistemas de software. Segundo a pasta, um conflito entre os sistemas está sendo analisado a fim de se identificar e corrigir as divergências.

LEIA AINDA – No Paraná, ao menos 16 mil estudantes migraram para o ensino público em 2020

Segundo a SMS, embora não aparecessem nos registros estaduais, os 60 óbitos incluídos na base estadual no domingo (8) já estavam contabilizados nos boletins municipais. Dessa forma, a inclusão do número de mortes no boletim estadual não teria impacto nos indicadores utilizados para definição de bandeira de alerta do município.

Ainda com a atualização, os números continuam a apresentar divergência. O boletim de Curitiba divulgado no sábado (7) registrava um acumulado de 1.521 óbitos na cidade, 46 a mais do que o total informado no relatório estadual do dia seguinte. Essa diferença pode ocorrer porque os envios de dados pela API do Notifica Covid-19 são feitos uma vez por semana.

A Sesa foi procurada nesta segunda-feira (9) para comentar o conflito de sistemas alegado pela prefeitura e sobre a possibilidade de divergência em dados de outros municípios, mas não obtivemos resposta até a publicação desta reportagem.