O boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira (10), pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), confirmou cinco novas morte de moradores da Curitiba por covid-19 e ainda mostrou que mais 477 pessoas foram infectadas com o novo coronavírus. Assim, Curitiba acumula agora, 56.445 casos confirmados e 1.533 óbitos nesta pandemia. Mas, 50.481 pessoas – cerca de 89,43% de todo os contaminados – já estão recuperadas.

LEIA MAIS – Morte de voluntário que suspendeu testes da Coronavac foi por suicídio, diz polícia

Entre as novas mortes, não resistiram às complicações causadas pela covid-19 mais dois homens e três mulheres, que tinham entre 60 e 90 anos. De acordo com a SMS, três pessoas morreram nas últimas 48 horas e todos estes pacientes possuíam algum fator de risco.

Casos ativos de covid-19

Ainda em ritmo de alta, Curitiba tem hoje 4.431 pacientes na fase ativa e de transmissão da covid-19. O número desta terça é maior que os 4.395 casos ativos do dia anterior, segunda-feira (9) e também superior ao índice do informe de uma semana atrás, quarta-feira (3), que trazia um total de 3.965 pessoas com potencial de transmissão.

Nos momentos mais críticos da pandemia, o número de casos ativos chegou a 7.992 em Curitiba, na segunda quinzena do mês de julho. Entre setembro e outubro, a média vinha apresentando queda na capital, ficando abaixo do 4 mil casos nos boletins diários. No entanto, desde as últimas semanas do mês de outubro, o índice voltou a subir na cidade, com elevações diárias, que mostram que, voltou a crescer a quantidade de pessoas que testaram positivo e que podem transmitir a doença.

Nas UTIs dos hospitais

Nos hospitais de Curitiba que atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), a taxa de ocupação é de 79% nesta terça-feira, nos 283 leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) exclusivos para covid-19.

LEIA AINDA – Zerar filas, medicina familiar e foco no servidor. Candidatos dão soluções pra saúde em Curitiba

Mas restam, segundo a prefeitura da capital, 60 leitos de UTI do SUS livres, que podem receber pessoas com diagnóstico confirmado de novo coronavírus ou com quadro de síndrome respiratória aguda grave .