As chuvas intensas que atingiram a região de Curitiba na semana passada já estão dando reflexos no bolso dos consumidores nos mercados de Curitiba e região metropolitana. Abobrinha, alface, couve-flor brócolis e até mesmo morango estão mais caros.

O campeão em aumento é a abobrinha, que registrou uma alta de 120% na Centrais de Abastecimento do Paraná (Ceasa). “É um produto frágil. O vento gelado, junto com a umidade e a chuva fizeram com que as plantas não segurassem o fruto. Flores apodreceram e caíram”, explicou Evandro Pilati, Técnico em Comercialização da Ceasa em Curitiba.

+Leia mais! Dívida de R$ 1 mil por R$ 100: última semana do programa Limpa Nome da Serasa

Além disso quem for ao mercado vai entrar alface 25% mais cara, além de uma elevação no preço da couve-flor (25%) e brócolis (30%). Produtos como agrião, couve e repolho seguem sem alterações por não sofrerem com as mudanças do tempo registradas na semana passada.

Abobrinha registrou um aumento de 120% por causa da chuva. Foto: Arquivo/Aniele Nascimento/Gazeta do Povo.

Mudando para as frutas, o morango tem uma alta de 40%. “Estávamos com uma boa oferta, com tempo quente e boa produção. Como é uma planta frágil, mesmo em túneis, acabou sofrendo, pois a planta para de produzir”, explicou Pilati

Porém, outros alimentos estão num efeito contrário, de queda nos preços. Exemplo disso é o tomate, que teve queda de 20% e a batata, que está 15% mais barata. “Tomate vem de outros estados e o preço baixou, pois a oferta está boa. Além destes a cebola também vem baixando de preço.

+Leia também! Funcionários dos Correios mantêm greve por tempo indeterminado

Economizando na Ceasa

É possível comprar alimentos diretamente da Ceasa, que possuí, além dos boxes, o mercado do produtor. Lá é possível comprar direto de 350 produtores que vendem em pequenas quantidades pepino, tomate, alface americana, repolho, brócolis, abacaxi entre outros produtos. A dica repassada por Pilati é chegar após às 7h, horário em que o estacionamento é liberado.

+Caçadores! Fotógrafo retoma paixão por patins e perde 13 kg com vídeos radicais na pandemia