Uma série de medidas para garantir a saúde dos caminhoneiros, evitar a proliferação do coronavírus no Paraná e garantir o abastecimento de produtos serão tomadas pelo Governo do Paraná. Elas preveem que serviços de alimentação como restaurantes e lanchonetes localizados nas rodovias devam permanecer abertos, assim como empresas de manutenção dos veículos, como mecânicas, socorros e borracharias.

Ratinho Jr. assinou um decreto na semana passada garantindo o funcionamento de 33 atividades essenciais, todas de interesse público. Entre elas, as atividades que possibilitam a manutenção do transporte e entrega de cargas em geral. “Criamos um ambiente favorável para atender esses profissionais neste momento difícil”, afirmou o governador.

+ Leia mais: Curitiba vai receber mais 130 mil doses de vacina contra a gripe, garante Greca

O secretário da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, disse que entrou em contato com o Ministério da Agricultura para pedir que os pátios de carregamento colaborassem com a distribuição de insumos e alimentação, além de permitir a higienização dos profissionais, e garantiu: “Também não fechamos estradas em momento algum”.

Apoio nos pedágios

O Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná (DER-PR), por sua vez, emitiu ordens de serviço que garantem outros benefícios aos trabalhadores. As praças de pedágio se tornaram centrais sobre o Covid-19, reforçando inclusive as informações sobre locais de alimentação e manutenção dos veículos. A Rodonorte criou um ponto de apoio aos caminhoneiros em São Luiz do Purunã, incluindo atendimento médico.

Já a Caminhos do Paraná, responsável pelas ligações de Ponta Grossa, Araucária e São Luiz do Purunã com Guarapuava, garantiu a isenção do pagamento da tarifa para profissionais da saúde. “Tudo isso sem qualquer ônus para o Paraná”, destacou o secretário.

+ Veja também: Curitiba reforça a limpeza de hospitais, UPAs e terminais com produto usado pela China e Europa

As concessionárias também disponibilizam álcool gel 70% em postos de serviço ao usuário e praças de pedágio. Ainda por determinação do DER, os locais passam por higienização e desinfecção constantes, assim como os veículos de apoio destinados a ajudar a população.

Medidas adotadas também pela empresa responsável pelo ferry boat na travessia entre Guaratuba e Caiobá, no Litoral do Estado.

E no porto?

Quem entra na faixa portuária, silo público, pátios de caminhões nos Portos do Paraná, em Paranaguá e Antonina, conta com estações de higienização. São pias e banheiros móveis, com sabão antisséptico e álcool em gel para lavagem de mãos.

Estão sendo adquiridos pela Portos do Paraná 20 mil litros de álcool em gel; 144 litros de sabonete de clorexidina 2% (usados em ambientes hospitalares); 5 mil pares de luvas; 10 mil unidades de máscaras cirúrgicas; 21 tendas e cabines elevadas; 200 metros lineares de grade isolamento, 32 chuveiros, 60 pias.