Com as aulas suspensas desde o dia 23 de março em Curitiba, o retorno dos alunos para as salas de aula e para as atividades presenciais em escolas da capital será discutido na tarde desta sexta-feira (25) em uma audiência pública da Câmara Municipal de Curitiba. O debate, que tem como objetivo planejar medidas para a volta às aulas com segurança para a toda a comunidade escolar, será transmitido pelo canal do YouTube da Câmara, a partir das 15h.

LEIA MAIS – Doença rara associada à covid-19 que afeta crianças e adolescentes provocou três mortes no Paraná

Entre os participantes da audiência, que será realizada pela Comissão de Direitos Humanos, Defesa da Cidadania e Segurança Pública, estão membros de associação de pais, das Secretarias Municipais da Saúde (SMS) e da Educação (SME), do Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba (Sismmac), Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc), do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Estado do Paraná (Sinepe), além de médicos e representantes da Justiça.

LEIA AINDA – Ratinho Jr encaminha projeto para criar 200 colégios militares no Paraná

Segundo levantamento feito pelos sindicatos que representam os servidores do magistério e os servidores públicos municipais de Curitiba, a maioria dos pais de alunos da capital seria contra a volta às aulas, ao menos, por enquanto. “O levantamento realizado pelo Sismuc e Sismmac, com dados da pesquisa feita pela Prefeitura nas unidades escolares, mostra que 87% dos pais é contra o retorno das aulas presenciais em meio à pandemia”, alega o sindicato.

Os sindicatos de servidores municipais também defendem que o retorno seja adiado, até que uma vacina contra o novo coronavírus esteja disponível para a população. “Vamos reforçar a nossa campanha em defesa da vida dos alunos e familiares: ano letivo se recupera. Vidas, não. Volta às aulas presenciais segura só com vacina”, diz o Sismuc, em nota publicada em seu site.

“Depende da sociedade”, diz secretária

Em outra audiência pública, realizada pela Câmara Municipal, na tarde de quinta-feira (24), que tratou do plano-piloto para a volta das aulas em escolas da rede pública do Paraná com integrantes das Secretarias Estaduais de Educação (Seed) e Saúde (Sesa) e Casa Civil, a secretária municipal de Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, se posicionou à favor do retorno das aulas, mas afirmou que a decisão não cabe à secretaria de Saúde.

VIU ESSA? Para secretária de saúde de Curitiba, algumas escolas já poderiam estar funcionando

“Isso já não nos pertence mais, pois estamos impedidos [por medidas judiciais]. Agora é a sociedade que tem que decidir isso”, afirmou. Ainda segundo Márcia, a volta às aulas estava em debate na Prefeitura de Curitiba, mas a judicialização do tema travou esse avanço. “Só tenho a lamentar a ação de grupos que não querem nem ouvir falar disso”, disse a secretária.

Participantes da audiência

Também farão parte das discussões da audiência pública desta sexta-feira sobre o retorno das aulas em Curitiba, a procuradora-chefe da Procuradoria Regional do Trabalho da 9ª Região (MPT-PR), Margaret Carvalho; o coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça da Criança e do Adolescente e da Educação (CAOPCAE / MP-PR), procurador de Justiça, Márcio Teixeira dos Santos; a procuradora do Trabalho, Marília Massignan Coppla; o procurador da República, Raphael Otavio Bueno dos Santos; a médica infectologista Maria Esther Graf e o médico pediatra Rubens.