Um velho conhecido da polícia foi preso novamente terça-feira (14). Marcelo Roberto da Silveira, conhecido como Delas Machas, foi detido junto com outros dois homens pela morte de mais um agente de segurança.

Silveira é um dos seis condenados pelo assassinato em 2010 do policial federal Edson Martins Matsunaga, durante um assalto a uma lotérica no Centro de Curitiba. Agora, ele responde pela morte do agente penitenciário Edson Cardoso, 57 anos, no fim de 2019.

LEIA+ Asfalto afunda com menos de um mês de uso na região metropolitana de Curitiba

Silveira e os outros dois homens presos pela Polícia Civil são fugitivos do sistema prisional. Delas Manchas fugiu da cadeia pela última vez em outubro de 2019, quando estava detido na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV). Três meses antes, em julho, ele já havia fugido da Penitenciária de Piraquara.

O trio vinha sendo monitorado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Enquanto faziam campana terça-feira no apartamento em que os dois comparsas de Silveira moravam no bairro Novo Mundo, os policiais perceberam movimentação de que eles iriam se mudar e decidiram abordá-los.

Na tentativa de fuga, a dupla jogou o carro para cima dos policiais, que reagiram e atingiram os suspeitos na perna. Na sequência, o terceiro envolvido foi preso.

Ficha pesada

Silveira e os outros dois fugitivos do sistema prisional suspeitos de matarem o agente o agente carcerário tem ficha criminal extensa. “Os três têm antecedentes por participação em organização criminosa, furto, posse ilegal de armas”, explica a delegada da DHPP Camila Cecconello.

No apartamento, a polícia encontrou provas que podem incriminar o trio pela morte do agente carcerário. Além disso, os investigadores encontraram 1,5 kg de crack, R$ 5 mil e notas de dinheiro falso.