“Foi um desperdício do dinheiro público. A rua está perfeita para um acidente ou atropelamento”, lamenta Jurema Maciel, 60 anos, professora da rede estadual ao relatar a situação de perigo ao circular na Rua Presidente Faria, no bairro Colônia Faria, em Colombo, na região Metropolitana de Curitiba.

A prefeitura gastou R$ 1,5 milhão no asfalto e com menos de um mês de uso ele já estava deteriorado. A obra foi feita com recursos próprios do município por meio do Programa de Pavimentação nos Bairros. Ainda nesta terça-feira (14), após apuração da Tribuna do Paraná, a prefeitura enviou uma equipe ao local e promete entregar a rua consertada nesta quarta-feira (15).

Nos últimos 20 dias, o assunto do problema no asfalto domina as rodas de bate-papo na comunidade. Um trecho de aproximadamente 100 metros acabou cedendo. Com a rachadura e a nivelação bastante alterada, motoristas precisam redobrar a atenção para evitar um acidente.

LEIA+ Escada rolante que deixou duas crianças feridas em shopping tinha irregularidades

No local, somente uma placa sinaliza que a via está em obras. O transtorno também fica aos pedestres. “Você não consegue andar por aqui. Imagino que faltou planejamento por parte de técnicos especializados. Não sei se teve estudo do solo, pois por baixo do asfalto passa água”, reforça Jurema Maciel, moradora de Colombo há mais de 30 anos.

A obra teve início em novembro, sob responsabilidade da Secretaria Municipal de Viação e Obras. O objetivo era restaurar a camada asfáltica danificada e providenciar todo o pavimento nos 4,5 km de extensão. Além disso, no projeto prevê o trabalho de drenagem em galerias pluviais, acesso a rampas de acessibilidade, calçada, ciclovia, sinalização horizontal e vertical.

Para o morador vizinho da obra Ezequiel Galdino da Silva, 48 anos, que trabalha com construção civil o trabalho não foi bem feito.“Foi dinheiro público jogado fora”, desabava Ezequiel.

Já o comerciante José da Silva, 63 anos, ficou feliz quando soube que a rua seria asfaltada. Por causa do pó, ele teve de fechar a lanchonete em que trabalhava com a mulher. A poeira entrava por tudo no estabelecimento e ele fechou há dois anos. “Ficamos até contente com o asfalto, mas já está afundando. Está perigoso aqui até pelos acidentes”, relata o comerciante.

Fala Prefeitura!

Após a ida reportagem da Tribuna, a prefeitura de Colombo mandou uma equipe na Rua Presidente Faria para consertar o problema. Em nota, a prefeitura informa que vai concluir o trabalho até esta quarta-feira (15).

Nesta região específica do deslizamento/rachadura, foi elaborado um projeto de contenção, que demonstrou a necessidade de uma grande obra, com valor aproximado de R$ 5 milhões. Mas, devido ao valor, foi optado com a consciência dos moradores por adiar a implantação deste projeto maior, até a viabilização os recursos necessários.

Mesmo assim, foi realizada uma manutenção no sistema de drenagem, regularizado a base e aplicado uma camada de asfalto, com o intuito de atender a reivindicação dos moradores e não deixar simplesmente da forma que estava anteriormente. Na nota, a prefeitura reforça que segue monitorando o caso .