A busca do Corpo de Bombeiros por um homem que caiu com o carro no canal do Rio Belém na última quinta-feira (24), no bairro Boqueirão, em Curitiba, entrou no quinto dia nesta segunda-feira (28) e foi estendido até a cidade de Araucária, na região metropolitana, a 50 km do local da ocorrência. A vitima estava com uma mulher quando bateu o veículo, que foi arremessado na água e, na sequência, arrastado. A mulher conseguiu deixar o carro e foi socorrida com ferimentos leves.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

As buscas são feitas pelo Grupo de Operações de Socorro Tático (Gost), unidade especializada em buscas e salvamento dos Bombeiros, que domingo (27) enviou uma equipe para auxiliar na procura das vítimas do rompimento da barragem na cidade de Brumadinho, em Minas Gerais. Ao menos quatro militares trabalham por período percorrendo de barco toda a extensão do canal desde o local do acidente. Como a profundidade é baixa, eles caminham arrastando a embarcação e procurando por algum sinal do homem.

+ Leia também: Rafael Greca chama Ratinho Jr de ‘piazão’ e promete wi-fi nos ônibus de Curitiba

A área de abrangência vai desde o ponto inicial, passando pela região do Parque Náutico do Iguaçu, já no Alto Boqueirão, na divisa com São José dos Pinhais, onde desemboca o canal do Rio Belém no Rio Iguaçu. O Gost ampliou consideravelmente a área da operação, chegando até distrito Guajuvira, em Araucária, também região metropolitana de Curitiba. A distância é superior a 50 km do Parque Náutico. A partir do Parque Náutico, os bombeiros seguem sobre a água, já que ela é contaminada e não indicada para o mergulho, o que dificulta a busca.

+ Leia ainda: Assaltantes de banco são flagrados com ‘a boca na botija’ na Grande Curitiba!

“Três militares na embarcação vão observando as margens do rio e esperando encontrar a vítima enroscada em algum lugar. Também observamos os sinais da natureza, como o voo de urubus, tudo o que possa indicar alguma presença humana”, informa o tenente Abimael Jesus da Cruz, do Gost.

Com vida

O Gost acredita ser difícil encontrar o homem com vida, pelo tempo já passado desde o desaparecimento. Por enquanto não há uma previsão de até quando a operação permanecerá. “Essas buscas não serão encerradas, mas suspensas até que tenhamos uma nova informação. Não colocamos um prazo para suspender a operação, até porque precisamos dar uma resposta para a família e para a sociedade”, disse o tenente Cruz.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Curitibana grávida está entre os desaparecidos da tragédia de Brumadinho