A Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF) informou hoje (8) que as concessionárias anunciaram planos de comprar 20,16 mil vagões até 2008, uma média anual de 6,72 mil unidades. Caso as entregas sejam concretizadas até o final de dezembro de 2008, o plano trienal anunciado pelas operadoras será o maior da história da indústria ferroviária, superando as encomendas da década de 70, quando a média anual de produção foi da ordem de 3,23 mil unidades. A Amsted Maxion (empresa do grupo Iochpe-Maxion) e a Randon são as maiores fabricantes de vagões do País atualmente.

O diretor-executivo da ANTF, Rodrigo Vilaça, afirmou, em comunicado, que os investimentos das concessionárias deverão atingir a cifra de R$ 2,35 bilhões em 2006, média que deve ser mantida até 2008. Esse valor será investido também em via permanente (trilhos), sinalização e treinamento de pessoal. Vilaça lembra que, atualmente, também as embarcadoras de carga, em especial as exportadoras, têm interesse na aquisição de vagões. Exemplo disso é a trading Bunge, que faz parcerias com a ALL.

A frota de vagões atualmente é de 72 mil unidades. "A partir de 2010, porém, se não houver fortes investimentos na eliminação dos gargalos atuais e na ampliação da malha, vamos bater no limite da capacidade de crescimento", disse Vilaça.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (Abifer), Luis Cesario Amaro da Silveira, considera o anúncio positivo, mas salienta que os planos de investimento no Brasil deveriam ser feitos com mais antecedência. "Nos EUA, os programas de compra são feitos a cada cinco anos porque assim as fábricas têm maior balizamento e podem se programar melhor. Gostaríamos que as concessionárias daqui fizessem o mesmo", afirmou.