Tanto quanto o próprio vírus, a disseminação de fake news sobre a cura do coronavírus também preocupa. Para evitar a criação de um estado de pânico, o próprio Ministério da Saúde vem monitorando e divulgando as  informações falsas sobre a doença.

E vale ressaltar: não há nenhum caso confirmado de infecção pelo coronavírus no Brasil até agora.

LEIA+ Quatro passos para você não cair nas fake news sobre o coronavírus

Vacina

Notícia falsa afirma que a vacina contra o coronavírus  foi criada. Mas ao clicar no link, o conteúdo é outro, mais brando: “Coronavírus: como está a corrida dos cientistas em busca da vacina para a doença”. O texto interno diz que a vacina entrará em teste em junho. Entretanto, somente após muitos testes é possível comprovar a segurança e eficácia de uma vacina. Como os casos de coronavírus são recentes, até o momento ainda não existe uma vacina pronta e criada. Apenas hábitos básicos de higiene podem prevenir a infecção.

Uísque e mel

A fake news é de que um britânico que mora em Wuhan teria se curado bebendo apenas a mistura de uísque com mel. Até o momento, não há nenhum medicamento específico, infusão, óleo essencial ou vacina que possa prevenir infecção pelo coronavírus.  Apenas hábitos básicos de higiene podem prevenir a infecção.

Medicamentos

A notícia de que três medicamentos são capazes de barrar o coronavírus é falsa. Até o momento, não há nenhum medicamento específico ou vacina que possa prevenir ou curar a infecção. Apenas hábitos básicos de higiene podem prevenir a infecção.

Óleos essenciais

De acordo com a notícia falsa, um médico francês teria descoberto que uma série de óleos essenciais previnem e curam a infecção por coronavírus. Até o momento, não há nenhum medicamento específico, infusão, óleo essencial ou vacina que possa prevenir infecção pelo coronavírus.  Apenas hábitos básicos de higiene podem prevenir a infecção.

Chá imunológico

A notícia falsa é de que um chá feito com produtos simples, como alho, hortelã, capim-limão, tomilho, casca de limão misturados em água alcalina previne o coronavírus. A té o momento, não há nenhum medicamento específico, infusão, óleo essencial ou vacina que possa prevenir infecção pelo coronavírus.  Apenas hábitos básicos de higiene podem prevenir a infecção.

Vitamina D + zinco

Notícia falsa é de que um complexo vitamínico de vitamina C e zinco preveniria a doença. Até o momento, não há nenhum medicamento específico, infusão, óleo essencial ou vacina que possa prevenir infecção pelo coronavírus.  Apenas hábitos básicos de higiene podem prevenir a infecção.

Vitamina D

A notícia falsa é de que a carência de vitamina D no organismo seria porta de entrada para o coronavírus. Portanto, o consumo desta vitamina preveniria a doença. Até o momento, não há nenhum medicamento específico, infusão, óleo essencial ou vacina que possa prevenir infecção pelo coronavírus.  Apenas hábitos básicos de higiene podem prevenir a infecção.

Chá de erva doce

A notícia afirma que o diretor do Hospital das Clínicas de São Paulo estaria recomendando chá de erva-doce para prevenir o coronavírus. A alegação é de que o chá teria a mesma substância do Tamiflu – remédio usado em infecções respiratórias – o que também é falso. O próprio Hospital das Clínicas de São Paulo esclareceu que não fez nenhum alerta à população.