Quando chega alguma informação sobre o coronavírus em seu celular, você passa para frente ou verifica se o material é verdadeiro? Pois então, as autoridades que lidam com as suspeitas envolvendo o vírus estão preocupadas também com o aumento das fakenews sobre o assunto. Em todo o mundo, até o final da manhã desta quarta-feira (29), eram 132 mortes causadas pelo coronavírus.

+Previna-se Como evitar e identificar os sintomas do coronavírus

Entrevistas coletivas, notas oficiais e até mesmo campanhas do governo estão sendo ou serão realizadas até para evitar qualquer tipo de pânico na sociedade. “As fake news só atrapalham a gente. Procure buscar dados reais em órgãos de comunicação sérios. Um bom exemplo disto, quando se afirma que o paciente está internado e está infectado. Para chegar a este ponto, muitos exames precisam ser realizados. Não temos motivo para pânico. A saúde tem muito disto e é preciso constatar com precisão”, relatou Beto Preto, Secretário de Saúde do Paraná em entrevista coletiva à imprensa.

+Viu essa? Novos casos apontam para circulação do coronavírus fora do território chinês

Fuja das ciladas das fake news!

1 – Calma: recebeu a notícia de um grupo de mensagens. Pense bem antes de repassar a informação. Hoje em dia existe muita gente querendo criar problemas para as autoridades ou até mesmo gerar pânico na sociedade.

2 – Fontes confiáveis – As Secretarias Municipais ou Governamentais tem realizado entrevistas coletivas com dados oficiais que são repassados para a imprensa. A Tribuna do Paraná acompanhou ao vivo a entrevista e reproduz vários conteúdos quanto ao assunto.

3 – Seriedade – Muitas brincadeiras são repassadas por mensagens, mas tem gente que pode não gostar. Imagino que você não gostaria de ter algum amigo que está com suspeita de estar com o coronavírus.   

4 – Avise que é fake – Amigo é aquele que avisa que a notícia é falsa. Se recebeu no grupo do família, oriente que isto não é real. A internet não perdoa e esqueça a expressão que se tá na net é verdade.

Como prevenir o coronavírus?

  • Lavar as mãos com frequência, ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento.
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal.
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir.
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar.
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.
  • Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença. 
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis e após lavar as mãos).