A Operação Tucano da Polícia Federal apreendeu um avião Najavo e uma van, ambos carregados com cerca de R$ 1 milhão em produtos eletrônicos, numa pista clandestina, construída no meio do canavial de uma fazenda de Tabapuã, na região de São José do Rio Preto, a 400 km de São Paulo. A apreensão aconteceu no sábado (15), mas a PF de Rio Preto divulgou nesta segunda-feira (17). Oito pessoas foram presas, uma delas seria o líder da quadrilha. Com a apreensão, a PF acredita ter desarticulado uma das maiores quadrilhas de contrabandistas do Estado, que usava o interior como rota para desovar produtos contrabandeados do Paraguai.

De acordo com o delegado da PF de Rio Preto, Pedro Rui Júnior, duas pessoas foram liberadas e as outras seis, enviadas para Centro de Detenção Provisória (CDP) de Rio Preto. Segundo ele, o dono da fazenda também está sendo investigado.

Segundo a PF, a quadrilha era composta em duas células, uma trazia os produtos do Paraguai e outra levava o contrabando em caminhões com fundo falso para a capital paulista. Recentemente, a PF já havia dado um duro golpe nos contrabandistas ao aprender 200 notebooks, um avião e um caminhão em São Carlos. Nos últimos três meses, segundo a PF, quatro aviões foram apreendidos e 13 pessoas da quadrilha foram presas. Mas o desfecho da Operação Tucano, para desarticular a quadrilha, foi dado no sábado com a prisão do líder do bando, cuja identidade não foi divulgada.