A Polícia Federal prendeu em Búzios, no Rio, quinta, 20, um americano acusado de crimes financeiros no Brasil e nos EUA. Ele é sócio de uma empresa multinacional que operava esquemas financeiros. A ordem de prisão foi expedida para fins de extradição pelo Supremo Tribunal Federal.

O preso, que perdeu a nacionalidade brasileira, é acusado nos Estados Unidos da prática dos crimes de fraude por correspondência eletrônica, conspiração e lavagem de dinheiro “por sua atuação à frente da empresa”.

O procurado fugiu para o Brasil após a empresa ter sido formalmente acusada de praticar pirâmide financeira nos EUA. Para sair daquele país, o acusado cruzou a fronteira com o Canadá de carro e, dias depois, embarcou em um voo de Toronto para São Paulo.

No Brasil, os sócios da empresa e outros participantes do negócio foram denunciados pelo Ministério Público Federal pela prática de crimes contra o sistema financeiro, lavagem de dinheiro e crime contra a economia popular.

As investigações do Escritório Central Nacional da Interpol no Brasil e da Superintendência da Polícia Federal no Espírito Santo contaram com a cooperação do Immigration and Customs Enforcement – ICE e do Departamento de Segurança Interna (DHS) dos Estados Unidos.

O preso ficará à disposição do Supremo até que seja autorizada sua extradição para os Estados Unidos.