Guarda-vidas e defesa civil estão alertas
desde Santos até o Rio Grande do Sul.

Porto Alegre – O Porto de Rio Grande está fechado desde as 23h30 de anteontem e só vai reabrir quando o tempo melhorar na região. A região Sul sofre os efeitos de um ciclone extratropical formado no Oceano Atlântico. As rajadas de vento de até 72 quilômetros por hora provocaram ondas de três metros e mantiveram as operações de atracação e saída de navios suspensas durante todo o dia de ontem. Duas embarcações que tinham viagens programadas tiveram de ficar no cais. Ao mesmo tempo, nenhum barco pesqueiro se aventurou a sair para o mar.

Além do vento, a chuva preocupa os moradores da região sul do Rio Grande do Sul, que viveram um drama na semana passada quando 22 bairros de Pelotas e a cidade de Capão do Leão ficaram isolados pelas águas e uma pessoa morreu. Desta vez a perspectiva é de um volume menor de precipitação. Durante a tarde de sexta-feira ocorreu chuva fina e constante em quase toda a metade sul do estado.

Os serviços de meteorologia acreditam que o ciclone extratropical vai perder intensidade até o final da tarde de hoje, quando uma massa de ar polar deve chegar ao estado e fazer a temperatura cair. Um aviso emitido pelo 8.º Distrito de Meteorologia indica a possibilidade de neve nas serras gaúcha e catarinense entre as 18 horas de hoje e as 12 horas de amanhã. Depois, a nebulosidade dá lugar ao sol, mas o frio permanece e pode provocar geadas na segunda-feira.

A previsão é de que a temperatura mínima na manhã da segunda-feira atinja 1ºC na Serra Catarinense, 2ºC na Serra Gaúcha e no Sul do Paraná, 3ºC no Sul de São Paulo e 7ºC no Sul do Mato Grosso do Sul. Nas serras de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, está prevista a formação de geada nas áreas mais elevadas. O frio também será intenso em Curitiba, onde a mínima deverá chegar a 5ºC, sendo inferior aos 7,1ºC registrados no dia 9. Em São Paulo, a temperatura mínima prevista é de 9ºC, valor inferior aos 11,9ºC registrados na última terça-feira.

Em São Paulo, o frio vai tomar conta principalmente das próximas madrugadas. Com a saída da frente fria, chega a vez da massa de ar polar começar a atuar sobre o Estado, de acordo com o meteorologista da empresa Climatempo André Madeira. A frente fria que trouxe nuvens de chuva já avança pelo Rio de Janeiro, mas deixa instabilidades sobre as regiões paulistas. Só a partir de amanhã o sol volta ao interior, onde as noites continuam frias.