As bolsas em Nova York abriram de lado (oscilando entre pequena alta e leve baixa), com os investidores de olho nas duas mega fusões anunciadas na Europa e com a continuação da temporada de balanços do primeiro trimestre. Os destaques do dia são os resultados da Juniper Networks, Kimberly-Clark e Texas Instruments.

Na sexta-feira, o índice Dow Jones fechou em novo recorde de 12.962 pontos, acumulando alta de 2,8% na semana, o que pode favorecer realização de lucro, com os investidores tentando aproveitar para embolsar os lucros acumulados. Às 10h32 (de Brasília), o Dow Jones 0,01%, o Nasdaq operava estável e o índice S&P 500 tinha baixa de 0,06%.

As ações do ABN Amro listadas nos Estados Unidos ganharam 1% no pré-mercado, com o anúncio de sua venda por US$ 91 bilhões para o Barclays. Como parte do negócio, o banco holandês aceita também vender sua unidade nos EUA, o banco LaSalle, para o Bank of America por US$ 21 bilhões. As ADRs do Barclays perderam 1,1% antes da abertura, enquanto as ações do Bank of America subiram 0,3%.

Já os papéis da MedImmune dispararam 19% no pré-mercado, depois de a farmacêutica britânica AstraZeneca afirmar que fechou negócio para adquirir a MedImmune por US$ 15,6 bilhões, em uma operação que adicionará 45 projetos à AstraZeneca. A oferta representa um prêmio de 21% em relação ao fechamento das ações da MedImmune na sexta-feira. Os papéis da AstraZeneca listadas nos EUA perderam 2,7%. As ações da Juniper Networks, que irá divulgar os resultados do primeiro trimestre após o fechamento, subiram 2,9% no antes da abertura dos negócios. As informações são da Dow Jones.