O presidente do Partido dos Trabalhadores, Ricardo Berzoini negou na manhã de hoje, em São Paulo, que o PT tenha recebido alguma ajuda financeira de Cuba para a campanha eleitoral do presidente Lula, como divulga a revista " Veja" , e disse que a publicação não tem autoridade para fazer esse tipo de denúncia enquanto não provar as acusações que fez anteriormente.

Em reportagem de capa, a revista sustenta que a campanha eleitoral do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, recebeu US$ 3 milhões vindos de Cuba,entre agosto e setembro de 2002. "A Veja já disse que o PT recebeu dinheiro das Farc e até agora não provou nada. A revista virou órgão oficial do PSDB e do PFL", afirmou Berzoini ao chegar no Encontro Setorial Nacional de Mulheres, no Hotel Braston, região central da cidade. Berzoini está percorrendo oito encontros setoriais nacionais que estão sendo realizados pelo PT, numa clara demonstração de interesse da direção do partido em se reaproximar das bases.

Sobre a criação da CPI do Caixa 2, Berzoini disse que se trata de uma manobra política para confundir a opinião pública. " Não somos contra investigações , mas não podemos deixar que as CPIs se transformem em manobras para paralisar o País" disse , ressaltando que há uma tentativa da oposição em abafar a denúncia de Caixa 2 contra o ex-presidente do PSDB, Eduardo Azeredo.

O presidente do PT tem sido apontado pela oposição como o responsável por acirrar os ânimos entre governistas e oposição ao defender investigação contra Azeredo e fazer declarações explosivas. " A oposição gosta de bater mas não gosta de apanhar. Não gosta que lembremos dos problemas no Proer e na reeleição", defendeu-se, referindo-se ao Programa de Ajuda Financeira aos Bancos no governo de Fernando Henrique Cardoso.

Berzoini não demonstrou preocupação com ameaça da oposição em pedir o impeachment de Lula. "Se eles tem elementos para pedir o impeachment, devem avaliar. O fato é que o presidente Lula tem apoio popular e a economia está crescendo", afirmou.