Quem não se lembra de acordar todas as manhãs, ligar a TV no SBT e ver uma das duplas mais famosas do Brasil, Yudi e Priscila, apresentando os desenhos e brincando com os telespectadores ao vivo no Bom Dia & Cia? Pois é, isso aconteceu há mais de cinco anos.

Mas, os dois cresceram e seguiram a vida. E Yudi Tamashiro seguiu carreira como cantor e dançarino, além de apresentador – inclusive, sua estreia na TV não foi no SBT, mas sim no Programa Raul Gil, quando o veterano ainda trabalhava na TV Record. Na época, ele participava do quadro Show Criança.

Depois de apresentar mais de dez anos o Bom & Cia, Yudi seguiu a carreira musical, lançando três álbuns e participando dos reality shows A Fazenda e Dancing Brasil, ambos na emissora de Edir Macedo.

LEIA MAIS: Maisa Silva na Globo? Apresentadora do SBT aparece no ‘Mais Você’

Uma das atrações do 24º Shinobi Spirit, evento de cultura pop e geek que aconteceu no último fim de semana, no Espaço Torres – Paraná Clube, o apresentador contou à Tribuna do Paraná algumas curiosidades sobre sua carreira artística, projetos futuros e o amor pela capital paranaense.

Engana-se quem pensa que Yudi sempre foi uma pessoa comunicativa, espontânea e extrovertida. O apresentador revelou em entrevista para a Tribuna do Paraná que antes de fazer sucesso se apresentando no Programa Raul Gil, ele era uma criança muito tímida e morria de medo de falar em público.

Inclusive, foi uma surpresa para o dançarino quando recebeu o convite para apresentar o Bom Dia & Cia. “Não só eu, mas minha família ficou em choque com o convite para fazer parte do programa infantil. Minha mãe queria então me colocar em aula de teatro, enfim, algo que eu pudesse me soltar e fizesse eu me expressar melhor. Então, o SBT pagou um curso a mim. As aulas foram tão boas que hoje eu falo até demais (riso)”, explicou completando ainda que o programa foi uma verdadeira faculdade para ele no mundo artístico.

Yudi Tamashiro no Shinobi Spirit. Foto: Isabella Moraes
Yudi Tamashiro no Shinobi Spirit. Foto: Isabella Moraes

A fama pode ser bom em algum aspecto, porém, Yudi precisou conciliar a vida social com a profissional, já que começou a trabalhar cedo. Ele reflete que foi uma escolha que precisou fazer. “Foi uma escolha que eu fiz para o meu futuro. Coloquei na cabeça que iria me empenhar trabalhar bastante na infância e na adolescência para ter uma vida confortada na fase adulta”, revelou.

Mesmo distante da televisão, o cantor conta que nunca deixou de lado artístico. A música sempre foi um hobbie para ele, o hip-hop e o pagode são os gêneros favoritos. “Eu sou da baixada paulista, lá se ouve muito isso e eu cresci escutando isso”, declarou.

Atualmente, ele se dedica mais à música. “Eu sou um artista que necessito me soltar através da arte, seja na comunicação, na música. Então depende muito da fase que eu estou vivendo. Eu não sou aventureiro, mas tenho a necessidade de colocar em prática o que eu penso”, explicou. “Eu não estou perdido, eu apenas faço o que meu coração pede pra fazer”, concluiu.

LEIA TAMBÉM: Maiara e Maraísa lançam EP gravado em casa

Participando de um dos maiores eventos de cultura pop do sul do país. Yudi esclareceu que, quando criança, gostava desse universo, mas não se considera Geek. “Na minha infância, eu gostava muito de desenhar e vender a minha arte para os meus colegas na escola, não era nem pelo dinheiro, mas era mais no sentido de realização. Mostrar que eu tinha um negócio em cima disso. Inclusive, acho que foi o primeiro contato com esse universo”, contou.

Outra revelação do cantor foi sua paixão pelo Dragon Ball. “Desde pequeno, eu sou fã do Dragon Ball. Aliás, tem uma curiosidade. Eu apresentava o Bom Dia & Cia bem no horário da TV Globinho. No meu estúdio, tinha uma televisão nos bastidores que eu ficava assistindo o Dragon Ball Z na TV Globo”, revelou. “Eles sabiam que eu gostava muito e eu falava, ‘desculpa, vocês não compraram o desenho, então eu vou assistir’”, finalizou, rindo.

Sobre participar do Shinobi Spirit, Yudi agradeceu o convite e disse que está participando de vários eventos semelhantes por ter seu nome associado à marca de videogame Playstation. “Eu fiquei bem feliz por ser em Curitiba. Eu amo essa cidade, tenho vários amigos, foi um jeito de vir encontrar meus fãs e meus amigos”, revelou.

O Shinobi Spirit ainda contou com a presença dos personagens do Castelo Rá-Tim-Bum, Tíbio e Perônio, a dubladora Priscila Amorim, conhecida por dar voz à Lisa dos Simpsons e Gamora de Vingadores e a presença do ator canadense Lochlyn Munro, famoso por atuar nos filmes As Branquelas e Todo Mundo em Pânico e na série teen Riverdale.

Primeira loja da rede KFC em Curitiba vai abrir ainda neste mês; veja detalhes!