Há quase 30 anos, o período do Natal é sempre o mais esperado em Curitiba, mas não só pelas luzes e decoração, e sim por causa das famosas “crianças que cantam na janela”. Assim é conhecido o projeto do Bradesco, no Palácio Avenida, que desperta nos pequenos e, consequentemente, em todos nós, a sensação mais bonita que o Natal poderia trazer: a de resgatar o sentimento bom que, num mundo de tanta maldade, anda esquecido. Neste ano, as 120 crianças vão ter a missão de mostrar ao público que é Tempo de Sonhar.

A história preparada para a tradicional apresentação das crianças neste ano vai ser mostrar a partir da visão de uma menina, a Luna. A missão dela é fazer com que o Natal aconteça, já que a desesperança tomou conta dos moradores da cidade onde ela vive. “Vai ser um espetáculo leve, todo construído a partir da ótica da menina, e que vai mostrar ao público que sempre é necessário sonhar”, explicou Wado Gonçalves, o diretor do musical.

+Leia também: Paul McCartney já tem data e local para show em Curitiba no ano que vem

Palácio Avenida já começa a ser preparado para as apresentações deste ano, que começam no dia 30 de novembro. Foto: Denis Ferreira Netto/Tribuna do Paraná
Palácio Avenida já começa a ser preparado para as apresentações deste ano, que começam no dia 30 de novembro. Foto: Denis Ferreira Netto/Tribuna do Paraná

Para fazer seu sonho acontecer, Luna vai pedir ajuda à Lua, que vai ser a grande estrela do show musical. “Nestes oito anos à frente da direção do musical, essa é a mensagem mais fácil e a mais simples de todas, mas também a mais desafiadora e a mais difícil para alcançarmos, que é a de mostrar às pessoas que elas precisam sonhar, que nós precisamos resgatar as coisas boas que a vida nos dá. Estamos vivendo tempos tristes e temos que voltar a sonhar”.

No repertório, não vão faltar as tradicionais músicas natalinas já conhecidas, mas neste ano a ideia foi transformar as canções numa “pegada” mais anos 80. Entre as músicas que fogem da origem de Natal, mas que ainda assim continuam dentro da ideia de sonhar e resgatar a inocência da infância, está Lua de Cristal, da Xuxa. “E está aí a prova de como a gente gosta de sonhar, mas finge que não gosta. Por isso colocamos Lua de Cristal, pois é a música certa para mostrar às pessoas que nós continuamos sendo o que éramos quando crianças”.

+Leia também: Gigante japonesa abre loja em Curitiba nesta quinta-feira (15)

Produção deste ano vai ter uma "pegada" mais anos 80, incluindo música de Xuxa no repertório. Foto: Denis Ferreira Netto/Tribuna do Paraná
Produção deste ano vai ter uma “pegada” mais anos 80, incluindo música de Xuxa no repertório. Foto: Denis Ferreira Netto/Tribuna do Paraná

Seleção das crianças

As crianças foram selecionadas de três escolas municipais de Curitiba e oito casas de acolhimento atendidas pelo Bradesco. Neste ano, a roupa que elas vão usar é um macacão que remete a uma roupa espacial, junto com um tênis com luzes de lead que vai trabalhar de acordo com as músicas. O complemento é um boné de couro prateado, todo em lead, com cata-vento no fim, simulando uma antena de um ET.

A maestrina Dulce Primo, que cuida dessa tropa toda de pequenos, disse que se emociona todo ano. “É um desafio fantástico, que não só nos faz sermos melhores, mas também mexe com as crianças, que passam a ser vistas com outros olhos na escola em que estudam, na família, e por elas próprias. Percebemos que o espetáculo traz um desenvolvimento interior muito grande para elas”.

Quando chegaram, em agosto, para o começo dos ensaios, as crianças já fizeram a tradicional pergunta aos diretores: “que horas eu vou para a janela?”. E Dulce explicou que este também faz parte do trabalho de toda a equipe do espetáculo. “Ensinamos que elas precisam viver o momento presente, que têm que passar por todo um processo de aprendizado, e elas passam a ter a consciência que vão para a janela em outro contexto, no fim de todo o processo, o que faz com que vivam tudo isso intensamente”.

+Leia também: Chitãozinho & Xororó elogiam Sérgio Moro, falam sobre novos projetos e Sandy

Equipe apresenta roupa que será utilizada pelas crianças do coral no espetáculo deste ano. Foto: Denis Ferreira Netto/Tribuna do Paraná
Equipe apresenta roupa que será utilizada pelas crianças do coral no espetáculo deste ano. Foto: Denis Ferreira Netto/Tribuna do Paraná

Ator convidado

Neste ano, o ator convidado para comandar o musical todo é Beto Sargentelli, que fez vários musicais em São Paulo. À Tribuna do Paraná, ele disse que está ansioso demais, principalmente pela quantidade de gente que assiste às apresentações todos os dias. “É um grande desafio, ainda mais um espetáculo que já é um marco da cidade, onde passaram grandes atores convidados, como Paulo Autran e Antônio Fagundes. Estar ali, na mesma situação que eles, é uma honra. Só de imaginar já fico com frio na barriga”.

Beto vai ser o “Sonho”, personagem que vai guiar a pequena Luna a todo o contexto da história. “E todos nós temos sonhos, que conforme vamos envelhecendo, vamos deixando de lado, mas é isso que nós queremos mostrar às pessoas, que pode ser resgatado. Queremos trazer de volta o sentimento que existe dentro de cada um e falar que todos podem sonhar, que devemos acreditar em nossos sonhos e temos que buscar a criança que mora ali dentro de nós mesmos”. O Natal do Palácio Avenida começa no dia 30 de novembro e vai até o dia 16 de dezembro, sempre sextas, sábados e domingos, às 20h20.

+Leia também: O que fazer quando um celular vem com defeito?

Beto Sargentelli é o ator convidado para o espetáculo deste ano. Foto: Denis Ferreira Netto/Tribuna do Paraná
Beto Sargentelli é o ator convidado para o espetáculo deste ano. Foto: Denis Ferreira Netto/Tribuna do Paraná

Serviço

O que: Natal do Bradesco 2018
Tema: Tempo de Sonhar
Onde: Palácio Avenida – Centro de Curitiba/PR
Quando: 30/11, 1, 2, 7, 8, 9, 14, 15 e 16 de dezembro (às sextas, sábados e domingos)
Horário: 20h20
Duração: 40 minutos por apresentação

Veja em quais filmes da Marvel Stan Lee apareceu