Os estudantes da Escola Municipal Moradias do Ribeirão, no CIC, produziram
uma obra viva baseada em uma litografia da artista plástica paranaense
Denise Roman. A montagem de um cenário de 6 metros por 2,5 metros foi na
tarde desta quarta-feira (19), no pátio coberto da escola. A autora da obra
que inspirou as crianças acompanhou a reprodução e aprovou o trabalho feito
pelos estudantes. “Ficou surpreendente”, disse Denise Roman.

Usando tecido fino, conhecido como TNT, tintas guache e fantasias coloridas,
as crianças criaram o mesmo cenário da obra chamada de “Re-sonho em Nuvem de Algodão”, produzida por Denise Roman em 1982. Denise é especialista em
técnicas de gravura e também é conhecida como ilustradora e orientadora de
litografia. Suas obras de técnica apurada e com motivos lúdicos a colocam em
posição de destaque no contexto da atual gravura brasileira.

Assim como na gravura original de Denise, as crianças recriaram uma cena
bucólica de onze crianças brincando em uma cidade de interior. O cenário
teve a participação de estudantes de 1ª a 2ª série mas foi acompanhada pelos
320 estudantes do turno da tarde da escola. “Fantástico. Fiquei surpresa em
ver como eles deram vida a esta gravura que desde sua criação cercada de
boas histórias”, disse Denise, que presenteou a escola com uma gravura.

Conversando com os estudantes, a autora disse que o céu pintado na gravura
foi para corrigir um acidente. Uma amiga desavisada havia manchado com
gordura de quibe a peça recém acabada. Também lembrou o dia que viu um de
seus filhos agir conforme uma das crianças desenhadas na cena.

Escola Universidade

Tanto a reprodução da obra quanto a presença da artista plástica na escola são partes do projeto “Olha a conexão chegando: arte, literatura e matemática”, desenvolvido por um trio de professoras da escola, dentro do projeto Escola Universidade. O projeto é da Prefeitura de Curitiba para reforçar conteúdos das três áreas com os estudantes. O projeto foi aplicado ao 600 estudantes dos dois turnos da escola.

Ensinar as crianças a partir das produções de Denise Roman foi iniciativa
das professoras Terezinha de Oliveira Verchai Faria, Maria Isaura Lima
Moraes e Ursula Iane Rodrigues Dranczuk. “Ousamos na forma de ensinar porque
acreditamos que é possível ir sempre além quando o assunto é educação. Além
dos conteúdos ensinados quisemos mostrar para as crianças que a arte é
acessível, por ser vivida e sentida por todos”, disse a professora
Terezinha.

O Escola Universidade é um projeto de qualificação continuada da Secretaria
Municipal da Educação, desenvolvido em parceria com instituições de ensino
superior. O projeto estimula professores à pesquisa e a trabalhos diferenciados nas escolas. Além de ampliar o repertório pedagógico os professores que elaboram e aplicam os projetos recebem bolsa-auxílio de R$ 1.200,00, por ano, pagas em três parcelas.

As atividades do projeto começaram a ser desenvolvidas em agosto. A escolha
da artista foi depois de professoras e estudantes conhecerem parte de sua
obra em outro projeto da Prefeitura, o Museu na Escola. Em quatro meses, os
estudantes desenvolveram diferentes trabalhos, todos a partir das gravuras
de Denise. Os trabalhos foram organizados numa exposição e apresentados para
a artista e para a comunidade no evento desta quarta-feira.

Outra manifestação artística apresentada durante a visita da pintora foi a
peça teatral João e Maria, encenada por estudantes que participam de
atividades de contraturno escolar. Para os estudantes, receber a artista na
escola foi motivo de orgulho. “Eu nunca tinha conversado com uma artista de
verdade. Ela é bacana, parece que já era amiga da gente”, disse a estudante
Larissa Cordeiro, da 4ª serie.

Além da Escola Municipal Moradias do Ribeirão, outras escolas da rede de
ensino já tiveram a presença de artistas no pátio e nas salas de aula para
reforçar os conteúdos das disciplinas escolares. Na Escola Municipal Lina
Moreira, no Campo Comprido, artistas como Rogério Dias e Celso Izidoro
participaram de atividades que ajudaram as crianças a entender melhor os
conteúdo matemáticos. Os ensinamentos aconteceram entre telas e tintas, a
partir do estudo da obra dos pintores e também como parte de um projeto do
Escola Universidade.

Atualmente 1.111 projetos estão sendo desenvolvidos por meio do Escola
Universidade. Como o projeto faz parte do programa de qualidade de ensino da
Secretaria Municipal da Educação, todos os trabalhos aplicados nas escolas
são orientados por um professor universitário. O projeto funciona como
incentivo ao intercâmbio entre universidade e as comunidades escolares. O
projeto da Escola Moradias do Ribeirão foi orientado por pedagogas do
colégio Sion.