Músico de formação clássica, o clarinetista italiano Gabriele Mirabassi foi procurar no jazz uma forma de melhor expressar sua linguagem, mas encontrou na música brasileira seu maior campo de expansão. “O que encontrei nesse país é a grande e maravilhosa oportunidade de vocês terem uma tradição viva, que faz parte da sua identidade. Essa música é de uma enorme complexidade e variedade. E, a partir dessa identidade, os músicos daqui fazem um trabalho contemporâneo, de atualização”, observa o parceiro de André Mehmari, Guinga e Roberto Taufic. “É lindo, profundo, difícil, mas não deixa de ser emocionante.”

Em muitas partes do Brasil onde ministra oficinas, ele diz que é gratificante ver o progresso dos alunos. “Um desses jovens daqui, que tocava bateria, começou a tocar clarineta depois que viu meu show com Guinga no ano retrasado. Em Jeri, todo dia é uma emoção diferente, mas, quando vi o Bandão Choro Jazz no palco, não deu pra segurar as lágrimas.”

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.