Depois de Luiz Felipe Scolari pedir desculpa publicamente, ontem pelo soco dado Ivica Dragutinovic, o zagueiro sérvio declarou que perdoou o treinador brasileiro, que comanda da seleção de Portugal. Porém, o jogador do Sevilla, da Espanha, não perdeu a chance de criticar o pentacampeão mundial.

"Eu o perdôo, não tenho nada contra ele. Mas ele deve ter o mesmo respeito com todos os jogadores quando ganha ou perde, porque está no mundo do esporte. Se não sabe perder, é melhor deixar o futebol", disse Dragutinovic ao jornal espanhol Diário de Sevilla.

O defensor comentou que ficou surpreso com a reação do treinador gaúcho, que lhe deu um soco logo após o empate por 1 a 1 entre Portugal e Sérvia, pelo Grupo A das Eliminatórias da Eurocopa 2008.

"Nunca tinha visto um incidente desse tipo. Estou um pouco surpreso. Scolari é bom treinador, campeão do mundo, mas a sua reação não tem palavras, não é bom para o futebol. Não tenho idéia do que passou pela cabeça dele", criticou.

Felipão alegou que foi defender o atacante Quaresma, uma vez que o clima ficou tenso logo após o apito final do confronto. Já Dragutinovic se defendeu a dizer que não provocou nenhum atleta português e nem o treinador durante o duelo. "Só estava falando com o Quaresma e nesse momento vi que o Scolari queria me pegar. Encostou um pouco na minha cara, mas dei um passo para trás", finalizou o sérvio, que é companheiro dos brasileiros Luis Fabiano, Renato, Adriano e Daniel Alves no Sevilla.