Rodrigo ganha oportunidade,
mudando o esquema tático.

O diretor-técnico da CBF, Virgílio Elíseo, confirmou ontem a antecipação da partida Atlético x Tuna Luso, válida pela Copa do Brasil, de quinta para quarta-feira da semana que vem. O local (Arena) e horário (20h30) foram mantidos. No jogo de ida, dia 20 de fevereiro, as duas equipes empataram por 2 a 2. Com isso, o Rubro-Negro precisa de um empate por 0 a 0 ou 1 a 1 para se classificar para a próxima fase.

A informação foi repassada ao clube pelo presidente da Federação Paranaense de Futebol, Onaireves Moura, que conversou pessoalmente com Elíseo. Foi necessária a atuação de Moura já que a CBF está em recesso devido ao carnaval e só volta ao trabalho na próxima segunda-feira, quando será feita a confirmação oficial do pedido da Tuna Luso.

Apesar da mudança de programação, o técnico Osvaldo Alvarez não vê prejuízo para a preparação do time. “Como foi feito com antecedência não há problema nenhum”, diz. Hoje, ele deverá comandar o primeiro coletivo de preparação para o jogo contra os paraenses. As novidades deverão ser a presença do meia Rodrigo e do atacante Selmir. O primeiro no lugar de Daniel e altera o sistema para o 4-4-2. Já Selmir deverá ficar com o lugar de Dagoberto, que está com a seleção sub-20. “Eu trabalhei forte durante o carnaval para entrar em forma e estou à disposição do professor Vadão”, vibra o atacante.

O time provável time para este treino deverá ter Diego; Alessandro, Ígor, Daniel e Fabrício; Leomar, Kléberson, Rodrigo e Adriano; Ilan e Selmir. A ausência do zagueiro Rogério Correia e o volante Cocito se devem a recuperação de contusões. Mesmo assim, os dois não preocupam para a partida diante da Tuna e são presenças certas para quarta-feira. Além deles, estão no departamento médico o meia William, que se recupera de uma dor na região lombar, e o atacante Lobatón, que está treinando fisicamente para se recuperar de um artroscopia no joelho direito.

Atlético tem problemas para contratar

Rodrigo Sell

Os dirigentes do Atlético estão encontrando dificuldades para fazer contratações nesse período de final de campeonatos estaduais. Além do dinheiro curto para investimento, o garimpo está esbarrando em uma série de atravessadores, que contribuem para o retardo do acerto entre rubro-negro e jogador. Por isso, a estratégia do clube agora é adotar a “boca-de-siri” e só confirmar qualquer negociação assim que as partes tiverem firmado contrato.

“Eu agora vou trabalhar completamente diferente. Não vou falar para ninguém”, dispara o assessor executivo Antônio Carletto Sobrinho, em entrevista à Rádio Banda B. Durante a semana, ele confirmou as negociações em torno do zagueiro Thiago e o do meia Ígor, ambos do Rio Branco, e do atacante Luciano Santos, do União Barbarense, como O Estado já havia antecipado.

Segundo ele, o mero interesse do rubro-negro em alguém desperta o mesmo sentimento em outros clubes, empresários e pessoas que tentam tirar algum lucro de uma possível transação. “Isso só atrapalha. O Atlético é um clube que nos últimos anos foi revelador de jogadores, fez o nome sobre isso e, quando aparece o nosso nome vai um monte de gente em cima. Até gente que não tem condição de contratar”, esbraveja.

No entanto, Carletto está cauteloso e diz não pretender entrar em nenhum leilão para ter algum jogador. O dirigente mantém a filosofia que consagrou o Furacão nos últimos anos: contratar jogadores semi-prontos e/ou desconhecidos para transformá-los em estrelas atuando com a camisa rubro-negra. “Nós sempre fizemos esse trabalho e nunca fomos atrás de medalhões, de jogadores famosos. Eles vão ficar famosos aqui, esse é o trabalho que o Atlético sempre fez com sucesso e vai continuar fazendo”, disse.

A lista de possíveis contratações está pronta e os contatos estão sendo mantidos. Além dos jogadores do Rio Branco e União Barbarense, Carletto negocia com outros clubes e jogadores, que ele prefere não revelar.

Mesmo assim, os rumores no interior de São Paulo dão conta que o zagueiro Marinho (Ponte Preta), o meia Rodriguinho (também Barbarense), o lateral-esquerdo Bill (Rio Branco) e o atacante Ricardinho (Marília) têm chances de aportar na Baixada até o final do mês.