Em julgamento que ocorreu ontem, em Brasília, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve a liminar concedida à Confederação Brasileira de Tênis(CBT) pelo ministro João Otávio de Noronha, que garante a permanência da nova diretoria da instituição, eleita em dezembro de 2004.

Segundo a assessoria de imprensa do STJ, ?a liminar concedida e mantida hoje (ontem) pela Primeira Seção durante o julgamento do recurso da Federação Brasiliense, centraliza o assunto no juízo da Vara Federal até que se julgue o mérito do conflito pelos ministros do STJ integrantes da Primeira Seção do STJ?.

?Cada decisão da Justiça a nosso favor é muito mais que uma vitória judicial, é a confirmação de que estamos certos e de que tudo o que fizemos até agora, valeu a pena. Todos estão vendo contra quem brigamos e pelo quê lutamos. Representamos o tênis brasileiro, que hoje ganhou mais um set nesse jogo?, disse Jorge Lacerda da Rosa, presidente da CBT.

A disputa pela presidência da CBT chegou ao STJ por causa de decisões diversas tomadas pela 47.ª Vara Cível do Rio de Janeiro e pela 17.ª Vara Federal de Brasília. A Federação de Tênis do Estado do Piauí, entrou com ação no RJ, para cassar a eleição dos novos dirigentes, ocorrida no final de 2004. A Federação Brasiliense de Tênis, representada pelos advogados Daniel Cravo Souza, Osvaldo Gauss Neto, Eduardo Baethgen, Paulo Rogério Amoretty e Marisa Alija, recorreu à Justiça Federal em Brasília.