A diretoria do Santos confirmou o pagamento do 13º salário dos funcionários nesta quarta-feira, mas ainda deve aos jogadores e à comissão técnica. A confirmação foi dada pelo presidente, Modesto Roma Júnior, durante um encontro com a imprensa realizado na Vila Belmiro, nesta quinta-feira.

O presidente reconheceu que o clube ainda deve o salário de dezembro e 13º para os atletas. O Santos deve também o recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e os direitos de imagem. “Pagamos, sim. Conseguimos pagar ontem à noite o 13º. Vamos pagar, muito brevemente, o próximo mês e vamos colocar tudo em dia muito brevemente”, disse Modesto.

A diretoria promete quitar os atrasos até o mês de março. Por conta da falta de pagamento, sete jogadores acionaram a Justiça do Trabalho para buscar a rescisão de contrato. Em 2015, Arouca, Aranha, Mena e Leandro Damião processaram o Santos por causa dos atrasos salariais. No ano passado, Renê Junior, Matheus Índio e Felipe haviam procurado os tribunais.

Embora o atraso nos salários tenha ocorrido na gestão anterior, comandado por Odílio Rodrigues, o novo mandatário descarta fazer distinção entre os débitos. “Os salários têm uma cronologia. Não é uma gestão ou outra que deve, o Santos deve os salários. Quem deve não é A, nem B, nem C, e vamos honrar os compromissos. Não quero saber se os salários são da gestão anterior. A dívida tem que ser paga, é do Santos. Não posso fugir da responsabilidade”, disse o presidente do Santos.