O temor pelos possíveis quatro desfalques do Internacional na grande final da Copa Libertadores praticamente se desfez nesta terça-feira. Os volantes Sandro, Guiñazu e Tinga e o atacante Alecsandro, que eram dúvidas por lesão, participaram do último treino antes da decisão e, segundo Roth, não devem ter problemas para atuar nesta quarta.

No entanto, mesmo contando com o quarteto diante do Chivas, o treinador colorado manteve a cautela para o jogo de volta da final, no Beira-Rio. “A maneira de se preparar para esta partida é igual como outra qualquer. Não chegamos até aqui por nada. A decisão é diferente com certeza, mas a preparação é a mesma, o ritual é o mesmo. O pensamento é repetir o que está sendo feito”, comentou Roth.

Na última quarta, o Inter foi até Guadalajara e venceu por 2 a 1. Assim, ficou a um empate do título. Mesmo assim, Roth não se deixa contaminar pela euforia. “Fomos ao México e ganhamos com autoridade porque não desrespeitamos o Chivas. Não somos campeões de nada ainda. Tudo que fizemos foi ter uma grande atuação na primeira partida”, disse.

“Precisamos do apoio da nossa torcida, que é maravilhosa. Mas para isso é necessário fazer um grande jogo e chamá-los juntos da gente. O time deve estar equilibrado”, continuou o treinador. “Nossa principal qualidade é o senso de coletividade e devemos fazer valer isso amanhã (quarta)”, concluiu Roth.