O presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, vai tirar licença do clube durante 20 dias a partir do próximo domingo. O dirigente vai viajar para Barcelona, na Espanha, com a intenção de fechar a saída do meia Vitinho, por empréstimo, e também de se aproximar do clube europeu para concretizar planos de intercâmbio entre as equipes. Quem ficará no comando em exercício da presidência é um dos vices, Genaro Marino Neto.

A negociação de Vitinho, de 19 anos, está adiantada. O diretor esportivo do clube espanhol, Raul Sanllehí, esteve no Brasil na última semana. As duas equipes devem acertar o empréstimo de uma temporada do jogador ao Barcelona B, recém-promovido à segunda divisão espanhola, com valor fixo de compra ao fim do período, caso exista interesse. O meia fez apenas quatro partidas neste ano e é reserva do elenco.

Outro compromisso de Galiotte é de avançar na realização de projetos com o clube catalão. O passo anterior dessa empreitada foi dado em fevereiro, com a ida do diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, à Espanha para acertar as condições de preferência do Barcelona pelo zagueiro Mina. O presidente irá, agora, tentar alinhar ideias de atividades de intercâmbio, principalmente voltadas para as categorias de base.

No começo do mês o mandatário palmeirense também se ausentou do clube. Galiotte viajou à Europa no fim de maio para visitar parceiros comerciais do clube e prolongou o deslocamento até a Oceania. Na Austrália, o dirigente chefiou a delegação da seleção brasileira durante os dois amistosos realizados no começo de junho.