Depois de muita especulação – e até de pressão por parte da torcida -, jogadores e o técnico do Bahia, Joel Santana, negaram a possibilidade de facilitar a vida do Ceará na partida deste domingo, às 17 horas, no estádio de Pituaçu, em Salvador, para provocar uma eventual queda do Cruzeiro para a Série B, caso o time mineiro perca a partida para seu maior rival, o Atlético Mineiro.

O motivo é a disputa por uma vaga na Copa Sul-Americana de 2012, que seria a volta do Bahia a uma disputa oficial internacional depois de 23 anos – a última foi a Copa Libertadores da América de 1989. Para conseguir lugar na disputa, o time baiano precisa vencer o seu jogo e ainda torcer para que o Cruzeiro triunfe sobre o Atlético ou que o Atlético Goianiense perca em casa para o já rebaixado América-MG.

“Estamos em busca de um objetivo, a vaga na Copa Sul-Americana, e temos de vencer se quisermos chegar lá”, disse o meia-atacante Lulinha, um dos escalados para começar a partida. “Vamos entrar em campo com a mesma disposição de todas as partidas”.

Para a partida, Joel Santana promoverá três mudanças no meio de campo da equipe, na comparação com o time que empatou por 1 a 1 com o Santos, no último domingo, na Vila Belmiro. Sem poder contar com os volantes Fahel e Diones e com o meia Ricardinho, todos suspensos pelo terceiro cartão amarelo, a equipe deve contar com as voltas dos volantes Marcone e Camacho e do atacante Gabriel, que deve ser escalado na vaga do meia.