O técnico Rogério Perrô deixou para hoje a definição da equipe que recebe o Barueuri amanhã, às 19h30, no Durival Britto. Após o resultado obtido em Taguatinga, o Paraná Clube corre atrás de afirmação jogando em casa o aproveitamento ainda é muito ruim. O Tricolor segue com rendimento de apenas 33,3% atuando na Vila Capanema, onde faz dois jogos seguidos, justamente contra os dois melhores paulistas desta Série B. Depois do Barueri, o duelo será contra o líder Corinthians.

Duas partidas pra lotar a Vila. Pelo menos é o que imaginam jogadores e integrantes da comissão técnica, que esperam pelo “12.º jogador” nesses jogos decisivos. Se hoje o Paraná ocupa uma modesta 14.ª colocação, duas vitórias poderiam impulsionar a reação do clube na competição. Mais do que isso, esses pontos permitiriam ao Tricolor encurtar a distância para adversários diretos na briga pelas quatro vagas de acesso à elite do futebol brasileiro. Hoje, o time de Perrô está a 9 pontos do G4.

Na busca pelo resultado positivo em casa, que não vem desde o dia 20 de junho (1×0 sobre o ABC), o treinador conta com algumas opções. Daniel Marques e Léo cumpriram suspensão e podem voltar. Porém, essa situação não foi confirmada por Rogério Perrô diante da boa atuação do sistema de marcação frente ao Brasiliense. Ricardo Ehle e Naves tiveram atuações destacadas e o treino desta tarde será definitivo para a escolha do treinador. Já em relação a Murilo e Ciro, os dois seguem em tratamento e estão vetados pelo departamento médico.

“Vou usar esse treino para testar duas formações”, antecipou Perrô. O time que iniciar a atividade será aquele que entrará em campo frente ao Barueri, mas um “plano B” também será testado. “A idéia é armar uma alternativa diferenciada, para qualquer eventualidade”, disse o comandante paranista. Essa segunda opção seria um time com maior número de atacantes, aí sim com a presença de Marcelinho. Mesmo tendo feito o gol da vitória na última jornada, o atacante ficará no banco de reservas amanhã.