Torcedores que fazem parte do grupo do Facebook Paraná Clube VIP tentaram, em vão, acompanhar o treino do time neste sábado (8). A intenção era entregar uma carta de desabafo e pedido de ações urgentes para tirar o Paraná Clube da situação atual.

No entanto, os 80 torcedores que compareceram à Vila Capanema foram impedidos de entrar, no que classificaram como uma “atitude covarde de jogadores e representantes do clube”. Os paranistas, então, entregaram o documento ao chefe de segurança.

+Leia mais: Paraná Clube cheio de desfalques pra pegar o Santos

Na carta, intitulada “Compromisso e Respeito”, os torcedores e sócios solicitam o veto aos jogadores Caio Henrique, David, Mansur, Rayan e Carlos para a partida contra o Santos, que será disputada neste domingo (9), em Curitiba.

A alegação do grupo é que os atletas não agradam a torcida. “Queremos que a diretoria negocie, com inteligência tomando os devidos cuidados para não onerar nosso orçamento, a saída dos jogadores, dentro da lei”.

+ Também na Tribuna: Depois de vazamento de áudio, Igor é multado pelo Tricolor

Rayan é um dos jogadores criticados pela torcida. Foto: Arquivo
Rayan é um dos jogadores criticados pela torcida. Foto: Arquivo

No texto, os torcedores também pede a demissão imediata do gerente de futebol Rodrigo Pastana, responsável pela montagem do elenco deste ano, já que ele não conseguiu repetir o sucesso nas contratações do ano passado.

Na carta, há ainda sugestão do barateamento do valor do ingresso do sócio e aumento do valor do ingresso avulso, para que haja menos visitantes do que dos torcedores do próprio Paraná Clube.

“Até o torcedor mais otimista sabia da dificuldade que seria o ano de 2018 para o clube, mas a situação que estamos é ridícula, queremos uma resposta”, finalizam os torcedores.

Leia a carta na íntegra:

Texto