O técnico Allan Aal aposta em um time leve e rápido para surpreender no Estadual deste ano. Com dificuldades financeiras, o Paraná Clube teve que buscar atletas em projeção para montar o elenco nesse início de temporada.

“Pelas características dos nossos jogadores, que são jovens, leves e velozes, a equipe será de muita transição e verticalidade, além de organização tática. Nosso objetivo principal é a construção de um elenco forte para aproveitar não só para o Campeonato Paranaense, mas para o restante da temporada”, afirmou em entrevista coletiva.

O Tricolor contratou nove atletas até o momento. O perfil dos atletas é de reforços sem espaço em grandes clubes do futebol brasileiro, com os salários pagos pelos times de origem. A idade deles varia de 20 a 26 anos.

Os contratados são o zagueiro Thales (26), os laterais Paulo Henrique (23) e Hulk (20), os volantes Gabriel Kazu (20) e Kaio (24), os meias Dudu (21) e Michel (20) e os atacantes Gustavo Mosquito (22) e Marcelo (21).

Mosquito, inclusive, é o nome mais conhecido. Criado e revelado pelo rival Coritiba, o atacante se envolveu em uma novela com o Coxa por não aceitar a renovação de contrato. Ele saiu de graça e assinou com o Corinthians, mas não foi utilizado por lá e teve raras chances no Vila Nova-GO e Oeste, pela Série B do ano passado.

“Conheço desde os 17 anos, ascendeu ao profissional trabalhando comigo. É um jogador que teve alguns momentos que perdeu um pouco o foco na carreira, mas conversei com ele e está demostrando concentração, empenho e foco em jogar futebol. Tenho certeza que vai dar resposta positiva”, avaliou Aal.

Após a participação na Copa São Paulo de Futebol Júnior, alguns atletas vão subir para o profissional. No atual elenco, dois goleiros (Valsir e Filipi), um zagueiro (Clau), um volante (Bruno) e dois meias (Warley e Thiago Alves) são oriundos das categorias de base e estão treinando no CT Ninho da Gralha.

“Pretendemos sim, vínhamos trabalhando com esses jogadores no elenco e vamos oportunizar de imediato para alguns. Aos poucos vamos lançando jogadores. Qualidade não tem idade e, se tiver dando resposta dentro daquilo que a gente imagina, naturalmente as oportunidades vão aparecer”, prometeu.

A comissão técnica decidiu que não vai fazer jogo-treino ou amistoso até a estreia contra o Rio Branco, no dia 19, fora de casa, para ganhar ritmo. De acordo com o técnico, é mais produtivo utilizar os dias com trabalhos específicos do que atuar com times desconhecidos.

“Estamos maximizando o tempo da melhor maneira possível. Desde o primeiro dia trabalhando com bola, passando nossa ideia de trabalho e nossa filosofia de jogo. A resposta está sendo assimilada e positiva. Na estreia não vai estar 100%, mas precisamos estar evoluindo sempre”, finalizou o treinador.

+ Mais do Tricolor:

+ Paraná Clube acerta com lateral-esquerdo do Atlético-MG e volante do Grêmio
+ Allan Aal tem o maior desafio de sua carreira no Paraná Clube
+ Paraná Clube acerta a contratação de dupla do Cruzeiro