É com um clima de muita pressão que o Paraná Clube vai enfrentar a Ponte Preta nesta quarta-feira (25). A partida, válida pela 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, é a partir das 19h15, na Vila Capanema, e poderá decretar o futuro do técnico Matheus Costa à frente do time. Sem vencer em casa há seis jogos e com uma derrota por 1×0 para o então lanterna Guarani na última rodada, o Tricolor soma 33 pontos na disputa e, caso perca novamente, pode cair pra segunda metade na tabela. O jogo terá transmissão do Premiere. 

Para o time paranista, o momento é delicado. A equipe, que chegou a estar na vice-liderança da Segundona, viu escapar pontos importantes na briga pelo acesso, justamente, onde deveria ser soberana: na Vila Capanema. Em 11 jogos como mandante até aqui, a equipe teve apenas três vitórias, uma derrota e sete amargos empates. O mau aproveitamento no Durival Britto e Silva, somado aos resultados ruins fora, tem feito o cargo de Matheus Costa estar à prova. A torcida, além de se mobilizar nas redes sociais pedindo a cabeça do técnico, realizou protesto em frente à sede social do clube, na Kennedy.

+ Leia mais: Rodolfo admite que Paraná Clube está devendo em casa

Portanto, se o Paraná somar mais um placar insatisfatório em casa, o clima pode piorar muito e até causar o desligamento do treinador. O meia Vitinho, que retorna entre os titulares após tratar de lesão, saiu em defesa de Matheus. Para ele, não é correto associar o momento de queda de rendimento do Tricolor exclusivamente ao comandante. “O trabalho vem sendo bem feito. Na Série B se vive momentos bons e ruins. Tirando o Bragantino, muitos times já viveram esses altos e baixos. A culpa não é só do Matheus é de todo mundo, inclusive nossa, dos jogadores”, afirmou.

Os reflexos da mudança brusca do aproveitamento do Paraná Clube, que chegou a somar cinco vitórias seguidas na competição, pode ser sentida em campo. Na opinião de Vitinho, quanto mais o jogador atua pressionado, maior as chances de não entrar bem. “Quando o jogador entra em campo com uma grande pressão para vencer, sofre com o nervosismo e com isso passa a errar. Estamos sujeitos a isso, mas não podemos ter medo de ‘chamar’ a bola e falhar, porque precisamos vencer”, disse.

Fernando Neto também pode pintar entre os titulares. Foto: Albari Rosa.
Fernando Neto também pode pintar entre os titulares. Foto: Albari Rosa.

Briga direta

A Ponte Preta tem apenas dois pontos a menos do que o Tricolor e, assim como o time paranaense, ainda acredita no acesso. Por isso, o confronto deve ser duro, já que a Macaca deve vir pra Curitiba em busca dos três pontos. “Será um jogo dificílimo. A Ponte Preta é um time muito rodado, com camisa e acostumado com a Série B. Mas é um jogo muito importante para nós, então vamos procurar da melhor maneira explorar as falhas que estudamos dele”, resumiu o meia.

Para tentar mexer no time em busca da vitória, Matheus Costa contará com o retorno do zagueiro Rodolfo, que volta de suspensão, além do próprio Vitinho. Os dois estarão entre os titulares. Fernando Neto, que entrou no decorrer da derrota para o Guarani, também pode estar entre os 11 iniciais, fazendo com que Jhony Douglas deixe o time. Outro que pode ficar de fora é o meia João Pedro, que tem tido desempenho irregular nas últimas partidas.

+ Confira a classificação completa da Série B!

Com as alterações feitas e acreditando em um bom resultado, o Tricolor poderá aliviar momentaneamente a pressão em caso de vitória. O meia Vitinho aposta na reação da equipe e enfatiza que o elenco, diante de um cenário adverso, está do lado do treinador paranista. “Cheguei há pouco tempo, mas posso dizer que ele sempre tenta fazer o melhor pra gente. Estou do lado no Matheus (Costa) porque sou jogador do Paraná e todos queremos vencer. Sabemos o quanto é difícil conseguir colocação na área do futebol”, concluiu.

Ficha técnica

SÉRIE B
2º Turno – 24ª Rodada

PARANÁ CLUBE x PONTE PRETA

Paraná
Thiago Rodrigues; Éder Sciola, Rodolfo, Leandro Almeida e Guilherme Santos; Jhony Douglas (Fernando Neto), Luiz Otávio e Vitinho ; Judivan (João Pedro), Bruno Rodrigues, Jenison.
Técnico: Matheus Costa

Ponte Preta
Ivan, Edilson (Arnaldo), Renan Fonseca, Reginaldo e Henrique Trevisan (Diego Renan); Edson e Lucas Mineiro; Gerson Magrão, Renato Cajá e Everton (Vico); Roger.
Técnico: Gilson Kleina

Local: Vila Capanema
Horário: 19h15
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: Ciro Chaban Junqueira (DF) e Lucas Torquato Guerra (DF)

Leia mais:

+ Má fase do Tricolor está diretamente ligada ao desempenho de João Pedro
+ Deputado quer proibir jogos no Paraná após às 20h30