São Paulo (AE) – Após passar uma temporada apagada em Portugal, sofrer com o seqüestro de sua mãe e ter feito apenas três gols pelo Porto, o atacante Luís Fabiano voltou a ser feliz. O artilheiro da Copa Libertadores da América pelo São Paulo em 2004 confessou que está muito contente, pois reencontrou seu bom futebol, e bem adaptado ao seu novo clube, o Sevilla, que hoje estréia no campeonato espanhol contra o Racing Santander.

Em entrevista à Agência Estado, o centroavante falou sobre sua nova fase, sobre seu sonho de voltar a ser lembrado pelo técnico da seleção, Carlos Alberto Parreira, e sobre uma possível volta para o Brasil ?para jogar num nível legal, competitivo?.

Depois da temporada passada no Porto, qual a sua expectativa para esta na Espanha?

Luís Fabiano – A expectativa é boa, legal. A pré-temporada foi boa, fiz quatro gols. Estou conseguindo jogar e isso me deixa bem feliz. Acho que vamos fazer um bom campeonato, ainda mais com os jogadores que chegaram.

E como é jogar ao lado de Saviola e substituir um ídolo local como o Júlio Baptista? A pressão é forte?

Luís Fabiano – Bom, o substituto do Júlio mesmo é o Saviola (risos). Com relação ao Saviola, ainda não tivemos a oportunidade de jogar uma partida inteira juntos, só uns minutos. Acho que a parceria tem tudo para dar certo.

Você ainda pensa na seleção, em jogar a Copa da Alemanha?

Luís Fabiano – Penso, penso sim, claro. Sei que é muito difícil, ainda mais pelos atacantes que estão jogando e como eles estão jogando. Mas não desisto não, vou lutar até o último minuto, pode ser que eu seja chamado, não desisto.

Na sua opinião, qual a diferença entre Portugal e Espanha?

Luís Fabiano – Na Espanha o futebol é diferente. As equipes têm mais qualidades, o jogo é mais competitivo. No meu caso, a pressão é grande, ainda mais com a saída de um ídolo como o Júlio Baptista. No Porto também havia pressão porque o time tinha sido campeão europeu. Mas acho que tenho condições de render mais no Sevilla.

Só na pré-temporada você já marcou mais gols no Sevilla do que fez no Porto, certo?

Luís Fabiano – Sim, já fiz mais gols aqui, quatro, do que em toda a temporada em Portugal (três).

E sobre o Brasil, você pensa em voltar a atuar no País?

Luís Fabiano – Tenho vontade de voltar para o Brasil, voltar para o São Paulo. Ainda não terminei minha história no São Paulo. Seria bom voltar. Mas voltar num nível legal, competitivo.

Mas só para o São Paulo? Você descarta outros times?

Luís Fabiano – Não, não descarto nenhum time, tem muito time bom.

E a proposta do Kia (Joorabchian), da MSI, por que o negócio não vingou?

Luís Fabiano – Tive uma proposta do Kia, sim, mas o pessoal do Porto não aceitou, não sei porque.

Era uma boa proposta?

Luís Fabiano – Não, financeiramente não era melhor para mim não. Mas, às vezes, você precisa abrir mão de alguma coisa na vida para ser feliz.