O gestor de futebol do Londrina, Sergio Malucelli, afirmou nessa sexta-feira (26) que não acredita no retorno do Estadual no dia 15 de julho. A data foi estipulada em reunião entre os clubes e a Federação Paranaense de Futebol.

“Eu acho que não começa no dia 15. Devem ter mais restrições de saúde na segunda-feira. Curitiba mesmo tem mais casos de coronavírus registrados”, lembrou o dirigente, em entrevista para a Rádio Transamérica.

Malucelli inclusive questionou a necessidade de ter a fase final da disputa regional. “Não deveria nem ter mais o Campeonato Paranaense, já tem os rebaixados definidos, é um gasto desnecessário. Precisa ter um campeão? Qual é a motivação para comemorar um título paranaense nessa pandemia, sem torcida? Sou totalmente contra”, afirmou.

Mesmo com esse posicionamento, Malucelli garantiu que o Londrina irá jogar se o campeonato realmente voltar no dia 15 de julho, mas será para “cumprir tabela”. O gestor lembrou que, no Rio de Janeiro, Botafogo e Fluminense foram contra o retorno e mesmo assim não conseguiram na justiça desportiva evitar a volta do Carioca.

“Se tiver que jogar, vamos jogar. Veja o que aconteceu com o Botafogo e Fluminense no Rio. Se a secretaria de saúde autorizar, vamos jogar. Vou levar 15, 16 jogadores para Curitiba para completar esse jogo”, contou, se referindo ao confronto com o Athletico, pelas quartas de final.

O Londrina agora aguarda o recurso do julgamento no STJD na terça-feira (30), para definir se jogará a Série B ou C, para definir o retorno dos treinos ou não.

+ Mais do futebol paranaense:

+ FPF e clubes já têm data de retorno do Campeonato Paranaense
+ Petraglia explica por que não aceita Athletico fora de Curitiba no Brasileirão
+ Ex-jogador do Coritiba é alvo de investigação sobre lavagem de dinheiro


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?