Ano passado, faltou muito pouco para o Londrina. Mais regularidade em casa, uma vitória ou outra (contra CRB, Paysandu, Luverdense) no Estádio do Café e os três pontos que faltaram ao Tubarão teriam vindo, e hoje este texto falaria sobre o retorno triunfal à primeira divisão. Mas não se pode falar em fracasso em 2016. Para um time que subiu pela “escadinha”, vindo da Série D direto para a Série C, e direto para a Série B, o LEC fez muito bem seu papel. E agora cria uma expectativa ainda maior para esta temporada.

A grande diferença entre os dois anos é a mudança do elenco. Ano passado, o Londrina trabalhou com a base que veio com o técnico Cláudio Tencati praticamente desde o início do projeto, em 2011, reforçada por contratações pontuais (Marcelo Rangel, Everton Sena, Keirrison). Neste ano, alguns daqueles jogadores não estão mais no Tubarão, e por conta da campanha irregular no Campeonato Paranaense, a diretoria resolveu investir em mais contratações para a Segundona.

Vieram jogadores com rodagem, como o goleiro Zé Carlos, com passagem pelo Paraná Clube e pelo Avaí. Também chegaram destaques de outros campeonatos estaduais, como o volante Jardel, campeão gaúcho pelo Novo Hamburgo, e o atacante Jonatas Belusso, artilheiro do campeonato catarinense pelo Brusque. Eles se unem a uma experiente espinha dorsal, com Sílvio, Germano e Celsinho, e formam um time “cascudo” para a Série B.

O veterano Zé Carlos chega para ser o titular no gol. Foto: Gustavo Oliveira/Londrina EC
O veterano Zé Carlos chega para ser o titular no gol. Foto: Gustavo Oliveira/Londrina EC

E o elenco fica mais fortalecido, pois atletas como França e Brandão, dois também bastante rodados, serão opções para Tencati mudar o panorama das partidas. Além deles, estão à disposição novidades como o meia Patrick Vieira, ex-Palmeiras, o grandalhão Carlos Henrique, destaque do PSTC nesta temporada, Artur, outro da base palmeirense, Elton, que estava no Batatais, e Paulinho, volante que jogou o Catarinense pelo Tubarão.

Um grupo maior, com mais possibilidades de variação e com condições de encarar a barra pesada da Série B. Exatamente o que Tencati queria para manter forte a esperança do acesso. E todos no Londrina esperam um último componente para que o caminho seja menos complicado – o apoio da torcida. “O torcedor sempre foi de suma importância para nós. E nessa campanha, espero que ele esteja conosco da primeira até a última rodada”, resumiu o zagueiro Sílvio.

Time base

Zé Carlos; Lucas Ramón, Sílvio, Matheus e Ayrton; Germano, Jardel, Patrick Vieira e Celsinho; Artur e Jonatas Belusso.
Técnico: Cláudio Tencati

Confira a tabela da Série B!