Aos 20 anos, Bruno começa a ganhar espaço na Seleção Brasileira de Vôlei. O levantador fez a estréia na equipe no ano passado, mas apenas agora, na Liga Mundial, consegue mostrar serviço. O pai é ninguém menos que o técnico Bernardinho, que há 23 anos ocupava a mesma posição na geração de prata da Olimpíada de Los Angeles.

Após os dois jogos em São Paulo, o grupo segue para Belo Horizonte, onde jogará com o Canadá. Além de Bruno, o Brasil terá como levantador Ricardinho, que volta de folga.

Bernardinho admite que cobra mais do filho. ?O Bruno precisa ganhar a confiança do grupo, a minha ele já tem. Para isso ele tem sido bastante cobrado por mim. Eu só espero que ele não fique chateado com o pai.