A Fifa anunciou neste sábado (20) que suspendeu a punição dada à Federação Peruana de Futebol em novembro deste ano. A suspensão, removida no congresso do Comitê Executivo da entidade, em Tóquio, no Japão, poderia impedir o país e seus clubes de ficar de fora de qualquer competição internacional.

“O Comitê Executivo concordou em retirar a suspensão da Federação Peruana de Futebol (FPF)”, anunciou a entidade no site oficial. A decisão acaba com as pretensões do Fluminense, vice-campeão da Copa Libertadores deste ano, e do Internacional, campeão da Copa Sul-Americana, de ocupar as vagas daquele país na Libertadores de 2009.

As vagas dos times peruanos estavam em aberto na tabela da competição continental, divulgada nesta semana. Agora, o Universitario, o Universidad San Martín e o Sporting Cristal estão liberados para representar o seu país em 2009 na principal competição sul-americana.

A Fifa aceitou uma carta de boas intenções da FPF e assinou um acordo com a entidade e o Instituto Peruano de Desporto (IPD). A suspensão, provisória, foi imposta no dia 25 de novembro depois que a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) afastou o país dos torneios internacionais.

A maior entidade do futebol mundial puniu o futebol peruano após a intervenção do governo federal sobre a FPF. O presidente da Federação, Manuel Burga, reeleito em 2007, não era reconhecido pelo governo. Além disso, o IPD pediu uma mudança na diretoria da entidade, alegando que a FPF não aceitava as leis do país.

Depois que o Peru perdeu o direito de sediar o Campeonato Sul-Americano sub-20, em 2009, para a Venezuela, devido à punição, as entidades peruanas entraram em acordo no dia 13 de dezembro. O resultado das negociações foram enviados à Suíça, sede da Fifa, antes da reunião do Comitê, em Tóquio.