No último dia 5 de março, há exato um mês, o estado da Califórnia, nos Estados Unidos, declarou estado de emergência por conta da pandemia do coronavírus. A região, ao lado de Nova York e Nova Jersey, lidera a lista dos principais focos do Covid-19.

Com a cidade de Oakland praticamente parada, o zagueiro paranaense Daniel Navarro, 28 anos, vive uma rotina diferente da que estava acostumado. A pandemia paralisou o futebol em quase todo o mundo e a história tem sido parecida nos Estados Unidos.

“Minha rotina mudou bastante, eu era acostumado a treinar pela manhã com o time e fazia duas a três vezes na semana um treino extra na academia. Estou tendo que adaptar tudo isso na sala da minha casa. Estou trabalhando para quando tudo se normalizar não chegar fora de forma”, declarou o defensor.

A quarentena nos Estados Unidos já dura três semanas. O país se tornou o epicentro da epidemia nos últimos dias. O boletim da última sexta-feira registrava mais de 260 mil casos confirmados e mais de seis mil mortes.

“Estamos de quarentena há quase três semanas, seguindo as recomendações do governo de ficar em casa. Apenas os serviços essenciais estão funcionando. A gente espera que isso passe o mais rápido possível, pois quanto mais demorado isso for, mais complicado é pra gente voltar a fazer o que fazia”, ressaltou o defensor.

Natural de Toledo, Daniel foi revelado pelo clube paranaense, mas tem a sua carreira profissional feita praticamente toda nos Estados Unidos. Atualmente, ele veste a camisa do Oakland, da Califórnia. Antes, ele passou por Red Wolves, El Paso Locomotive, Miami United e FL Strikers.

+ Mais do futebol:

+ Clubes do interior do Paraná pedem “mesada” da CBF por conta de pandemia
+ Blog do Cristian: Um plano para arrumar o calendário do futebol brasileiro
+ Árbitros recebem adiantamento de R$ 900 mil da CBF durante pandemia