O Couto Pereira nem parecia o mesmo de outros jogos da Série B do Campeonato Brasileiro. Pouco mais de sete mil torcedores viram o Coritiba vencer o Guarani por 1×0 e cravar sua recuperação na Segundona. Mas em meio a protestos, pedidos de raça e muitas cobranças, valeu mesmo a entrega do time coxa-branca, que conseguiu, aos trancos e barrancos, trazer de novo o torcedor para o seu lado e encostar de novo no G4 da competição nacional.

Somente três dias depois da derrota sofrida no clássico contra o Paraná Clube, o Couto Pereira parecia um barril de pólvora prestes a explodir. A pressão sobre o time começou na chegada da delegação ao estádio. Gritos de protestos foram entoados. Não apenas pelo rendimento ruim no Paratiba, mas pelo fato envolvendo os jogadores que, após a partida do último sábado, foram flagrados em um festival sertanejo. Uma faixa com os dizeres: “Dane-se o clube, o que vale é o Festeja” foi estendida.

+ Confira como foi o jogo no nosso Tempo Real!

Ainda do lado de fora, os pedidos de raça e os gritos de “time sem-vergonha” embalaram o Coritiba. Giovanni, inclusive, mesmo no banco, foi xingado seguidamente pelos torcedores. A desconfiança vinda das arquibancadas aumentou.

Samir Namur em seu camarote. Foto: Albari Rosa
Samir Namur em seu camarote. Foto: Albari Rosa

Só que, pelo menos na disposição, o Coritiba provou que queria mostrar algo diferente diante do Guarani. Queria provar, sobretudo, que está sim focado na luta para conquistar o acesso à primeira divisão. Não foi um primor de apresentação. Bem longe disso. Mas o gol de Robson, aos 22 minutos, acalmou os ânimos do torcedor alviverde.

+ Leia também: Torcedores são presos por confusão no Paratiba

Mesmo com o gol, alguns protestos seguiram nas arquibancadas do Couto Pereira. Uma faixa pedindo a saída do presidente Samir Namur foi vista por pouco mais de cinco minutos ao lado da torcida Império Alviverde. A organizada, ainda no final da etapa inicial, voltou a xingar o mandatário do Coxa. Provou assim sua insatisfação contra a atual gestão da diretoria do Verdão. Algo que era cobrado por outros setores da torcida e que ganhou mais força durante a briga entre torcedores no clássico contra o Paraná do último sábado.

Nos 45 minutos finais, o clima ficou mais ameno. O torcedor alviverde entendeu a importância da conquista dos três pontos e, apesar da insatisfação com a campanha irregular, apoiou durante todo o segundo tempo. Mesmo nos poucos momentos em que o Guarani pressionou, a resposta das arquibancadas foi positiva.

+ Confira a classificação da Série B

Mesmo com a vitória parcial, o Coxa ainda estava bastante nervoso. Errava muito, mas mostrava dedicação para conseguir a vitória. Os três pontos foram conquistados com muito custo. Ao final da partida, todo o elenco alviverde foi até o setor de arquibancada agradecer o apoio da torcida. Veio, então, um misto de aplausos e de mais pedido de raça das arquibancadas para o Coritiba seguir na parte de cima e lutando até o fim da Série B pelo acesso.