A controversa passagem do atacante Sassá pelo Coritiba tem tudo para acabar na Justiça.

Afastado pelo clube depois de ser flagrado em uma festa pós derrota no Atletiba do último sábado (12), o jogador foi comunicado que não jogaria mais pelo Coxa. A diretoria quer demiti-lo por justa causa e repassou o caso para o departamento jurídico.

O empresário do camisa 99, André Cury, discorda da versão coxa-branca. Para ele, a presença na festa não representa justa causa.

“Estranha a situação porque eles [Coritiba] têm de explicar o motivo da demissão. Estou esperando alguém me ligar até agora. Eles vão ter que continuar pagando o salário dele”, garante Cury.

Sassá tem um dos salários mais altos do elenco alviverde e recebe cerca de R$ 200 mil mensais. Ele está emprestado do Cruzeiro até o fim da temporada. A Raposa paga outra parte dos vencimentos do avante de 26 anos.

“O Cruzeiro também não está de acordo com isso”, cita o empresário. Sassá já não compareceu aos treinamentos no CT da Graciosa nesta segunda (14) e terça-feira (15).

Segundo apurou a reportagem, o Coxa vai alegar que o Sassá furou a quarentena e desrespeitou o código de conduta do clube ao participar da festa. A situação, na verdade, foi a gota d’água para clube, que já vinha chamando a atenção do atleta pelo comportamento extracampo durante a paralisação do futebol.

Sassá foi o principal reforço do início de temporada

Contratado em janeiro como o principal reforço para a temporada, o avante de 26 anos não ficou longe das polêmicas que o acompanham durante toda a carreira. Em fevereiro, ele desperdiçou pênalti na eliminação da Copa do Brasil, diante do Manaus. Depois do jogo, se envolveu em confusão com o goleiro da equipe adversária.

Durante a pandemia, o Sassá fez um trabalho específico de preparação e chegou a emagrecer 5 kg, mas irritou a diretoria pelo comportamento extracampo, com saídas rotineiras para festas em Curitiba. O atacante, por outro lado, também reclamava constante de atrasos no pagamento dos salários.

Ao todo, o carioca fez 18 jogos e apenas quatro gols com a camisa do Coxa. A reportagem tentou contato com dirigentes do Cruzeiro para comentar a situação, mas não houve resposta.

+ Mais do Coxa:

+ Afastamento de Sassá reforça atitude “linha dura” de Jorginho
+ Coritiba pode ficar sem Giovanni novamente nos próximos jogos
+ Coritiba passa mais um jogo em branco e vê crise aumentar


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?