Ainda que seja um jogador que não esteja constantemente nos ‘holofotes’ quando o assunto é o Coritiba, o atacante Robson vem se firmando cada vez mais como um atleta decisivo para o grupo. Desde que chegou ao Alto da Glória, em junho do ano passado, ele acumula números positivos no time que superam, inclusive, Rodrigão, artilheiro do Coxa em 2019.

O jogador acumula dez gols com a camisa alviverde, sendo oito deles marcados em 2019 e dois neste ano. Essas bolas no fundo das redes, inclusive, o deixam como artilheiro do ano, ao lado de Ruy. A última vez que Robson marcou foi no empate em 1×1 com o Operário, pela quarta rodada do Campeonato Paranaense.

Depois disso, ele ganhou uma ‘folga’, pois o técnico Eduardo Barroca decidiu poupá-lo contra o Londrina. Passada o descanso, voltou a campo na goleada do Alviverde por 6×1 sobre o União, no último sábado (8), quando não marcou, mas viu todo o setor ofensivo funcionar.

Saiba como assistir aos jogos do Paranaense pelo celular, computador ou Smart TV

A estreia do camisa 30 pelo Coritiba foi no dia 16 de junho do ano passado, na vitória por 2×1 sobre o São Bento, pela 10ª rodada da Série B. Algo curioso sobre a trajetória do atleta no Coxa é que sempre que entrou em campo, foi titular. No total, são 21 partidas em 2019 e cinco este ano.

Mesmo que não tenha atingido a marca de 21 gols do artilheiro Rodrigão – que fez 42 jogos pelo Coritiba -, ele se mostrou essencial para a equipe. Com sua entrada, inclusive, o Alviverde teve mais uma opção para bolas no fundo das redes, já que antes vivia uma ‘Rodrigãodependência’. Desde a chegada de Robson, o então camisa 9 chegou a cair de rendimento, e assinalou seis vezes, contra oito do camisa 30.

+ Os pernas de pau do futebol paranaense! Confira no podcast De Letra!

No quesito desarmes, o atacante também sai na frente. Foram 27 contra 16 de Rodrigão, que, vale ressaltar, tinha um posicionamento diferente, já que atuava como centroavante. Mesmo com as estatísticas apontando a seu favor, o jogador não quer ser visto como o ‘matador’ do time.

“Feliz pelo que estou vivendo desde o ano passado. O título de artilheiro eu deixo para outros, como o Sassá e o Igor Jesus, que são jogadores de área”, explicou.

Robson comemora boa fase. Jogador vem ajudando na marcação e também no ataque. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Tribuna do Paraná

Com grandes expectativas para a temporada, pela primeira vez na carreira Robson vai jogar uma Série A desde as rodadas iniciais. Isso porque em 2016, quando atuou no São Paulo, já chegou com a competição em andamento e não teve sequência. O atleta está empolgado com a oportunidade que terá.

+ Quer assistir aos jogos do Paranaense ao vivo? Assine a DAZN com 30 dias grátis

“Uma coisa inexplicável para mim, já que anos atrás eu via alguns atletas de alto nível no video-game e agora posso jogar contra eles ou até ao lado deles. É gratificante”, finalizou.

+ Mais do Coxa:

+ Coritiba ainda não fechou com a Globo transmissão do Brasileirão
+ Barroca quer Coritiba também inspirado na Copa do Brasil