Sassá não vem tendo bom desempenho no Coritiba. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Tribuna do Paraná

O diretor de futebol do Coritiba, Rodrigo Pastana, deu explicações sobre o início ruim do time no Brasileirão. Em entrevista coletiva, jornalistas enviaram perguntas à assessoria de imprensa do clube para o dirigente responder.

Entre as principais respostas, Pastana garantiu o emprego do técnico Eduardo Barroca, cobrou o atacante Sassá por melhor desempenho, avaliou que o Coxa não vai lutar pelo rebaixamento e explicou a estratégia de contratações para a sequência da Série A. Veja as principais respostas:

Troca de treinador

A troca no comando técnico não é vista como solução hoje. Sobre o momento ruim, é claro que é ruim. Nós esperávamos pontuar nesses primeiros dois jogos. A final do Paranaense foi ruim por ter perdido para o rival nos últimos minutos, mas o grupo evoluiu. Tanto é que muitos saíram lesionados por darem 110% da sua capacidade. Temos outras soluções que podem ser contratações ou nova avaliação do elenco. Mas, neste momento, não se cogita a troca de treinador.

Coritiba vai lutar contra o rebaixamento?

Eu não acho que vamos lutar contra o rebaixamento. Acho que vamos brigar por uma competição sul-americana.

Desempenho do atacante Sassá

Nenhum jogador é contratado para ser titular. Ele tem que performar para convencer o treinador para que possa jogar. Isso vem acontecendo com o Sassá. Ele tem se recuperado e tendo oportunidades. E a gente espera que ele venha honrar o investimento feito nele. A expectativa foi muito grande, mas infelizmente ele não conseguiu performar de acordo com a expectativa do torcedor.

Orçamento para reforços

Não temos orçamento disponível para contratar jogadores. Estamos tentando captar receita. Disponível hoje não há. Há orçamento para que a gente possa cumprir nossas obrigações até o fim do Campeonato Brasileiro.

Jadson e contratação de medalhões

Trazer novos reforços experientes na Série A é uma coisa. Agora trazer novos reforços, experientes e rodados, como por exemplo o Jadson, que foi uma negativa nossa. Ele já não vinha performando. As informações é que ele não vinha bem em treinamentos e tinha lesões. Que ele já não tinha o mesmo interesse que antes. A contratação aqui no Coritiba é feita por um colegiado. Desde o departamento de futebol, análise, treinador e comissão, eu e o presidente.

Rótulo de “diretor de Série B” e experiência com o Paraná na Série A

Não me preocupo com rótulos. São clubes diferentes e orçamentos diferentes. Não comparo momentos profissionais. Eu me preocupo com o Coritiba, que não pode e nem merece estar na Série B. O início ruim ou bom não quer dizer se vai terminar mal o campeonato. E a gente vai fazer o possível para não igual aos últimos quatro anos, quando o clube brigou para não cair. Esperamos fazer um bom trabalho e uma boa campanha.

+ Mais do Coxa:

+ Muralha é desfalque certo no Coritiba contra o Flamengo
+ Wilson cobra reação do Coritiba: “No Brasileirão, não dá pra errar”
+ Barroca chama responsabilidade e garante que jogadores se cobram


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?