O técnico Eduardo Barroca lamentou as dificuldades por conta da pandemia mesmo com o Coritiba saindo em vantagem por 1×0 sobre o Paraná, no jogo de ida das quartas de final do Campeonato Paranaense, que aconteceu neste domingo (19), na Vila Capanema.

O treinador coxa-branca disse que gostaria que o regulamento fosse alterado de três para cinco substituições e também prevê que a classificação às semifinais está em aberta.

“Ficou muito claro o equilíbrio da disputa, ficou muito claro que está tudo em aberto para o jogo de volta. É um jogo em que era importante que a gente tivesse as cinco substituições. Eu, por exemplo, precisei fazer as três substituições por desgaste dos atletas e ainda fiquei preocupado porque fiz minha terceira substituição aos 33 do segundo tempo”, declarou.

A Fifa liberou as cinco substituições para esta temporada, mas os clubes paranaenses e a Federação Paranaense de Futebol (FPF) preferiram manter o regulamento inicial, com apenas as três mudanças.

+ Veja o gol de Robson no clássico!

Devido ao cenário da pandemia, com atletas voltando a atuar depois de um grande período parados, pouco tempo de preparação e alguns sendo impossibilitados de atuar por resultados positivos nos testes de Covid-19, Barroca admitiu que vai precisar de todo o grupo. O atacante Robson, autor do gol da vitória, por exemplo, teve de deixar o gramado por conta de um desgaste físico.

Barroca elogiou entrega de Robson no clássico. Foto: Divulgação/Coritiba

“Vamos precisar ser muito assertivos para recuperar os jogadores. A tendência é que a gente use muitos jogadores para que não exponha ninguém a lesões. E a gente ainda tem o jogo a jogo, a testagem do Covid. Por isso que a gente precisa da condição de igualdade a todos os jogadores, porque vamos precisar de todo mundo”, afirmou ele.

“O Robson é uma raridade no futebol, que é um atacante de lado que faz gol. Ele se entrega muito para a equipe e tem essa ambição de fazer gol. Ele foi no limite físico, mas foi escolhido para fazer nosso gol da vitória”, completou.

Vantagem?

O Coritiba joga por um empate para avançar às semifinais do Paranaense. A partida está prevista para quinta-feira (23), às 20h, com mando do Coxa, mas ainda precisa ser homologada pela Federação Paranaense de Futebol (FPF). Apesar da vantagem conquistada, o treinador espera um “jogo duro”.

“Eu sempre acredito que só deva usar a vantagem no final do segundo tempo. Vamos enfrentar um adversário duro, vamos ter que jogar muito bem de novo. Não podemos entrar no jogo pensando na vantagem, temos que pensar em fazer uma partida em nível de excelência muito alto”, finalizou Barroca.

+ Mais do Coxa:

+ Alex Muralha testa positivo pro coronavírus e desfalca o Coritiba
+ Cristian Toledo: A qualidade de Robson e Rafinha fez a diferença


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?