Depois de se distanciar da luta pelo título brasileiro, o Corinthians traçou um novo objetivo: conquistar o terceiro lugar do campeonato e, com isso, garantir uma vaga direta na Copa Libertadores, sem a necessidade da disputa da fase preliminar. Para atingir tal feito, precisa vencer o Criciúma, neste sábado, a partir das 16h30, no Itaquerão, e torcer para o Figueirense tirar pontos do terceiro colocado Inter, em jogo que acontece no mesmo horário.

“Conseguir o terceiro lugar influencia diretamente o planejamento do clube em 2015. É uma meta que precisamos alcançar”, afirmou o técnico Mano Menezes. Mesmo porque, o time que terminar o Brasileirão na quarta posição disputará a fase preliminar da Libertadores contra Santa Fe, Junior Barranquilla, Once Caldas, Independiente Medellín ou Aguillas Doradas – os jogos serão realizados nos dias 4 e 11 de fevereiro. E, depois, ainda cairia no “grupo da morte”, com o atual campeão San Lorenzo, o São Paulo e o Danubio, do Uruguai.

Já o terceiro colocado do Brasileirão cairia em uma chave teoricamente mais fácil da Libertadores, que será formada por Emelec, do Equador, um time chileno e o vencedor do confronto entre Morelia, do México, e The Strongest, da Bolívia. Hoje, o terceiro lugar está nas mãos do Inter, mas o Corinthians tem os mesmos 66 pontos.

Para os corintianos, a fase preliminar da Libertadores lembra uma das piores derrotas da história do clube. Em 2011, o Corinthians foi eliminado pelo modesto Tolima, da Colômbia, e mergulhou em uma crise. Na época, o ônibus da delegação foi atacado e muitos torcedores pediram a saída do técnico Tite, que acabou mantido pelo então presidente Andrés Sanchez. Roberto Carlos e Ronaldo, então ídolos da torcida, encerraram a carreira meses depois.

Resumidamente, portanto, conquistar o terceiro lugar no Brasileirão representa o começo da Libertadores do ano que vem com um caminho muito mais fácil. Exatamente por causa da importância da partida deste sábado, Mano Menezes evitou falar sobre seu futuro no Corinthians. Diante do rebaixado Criciúma, ele deverá fazer seu último jogo no clube. Com contrato até dezembro, dificilmente continuará no cargo, por causa das eleições presidenciais marcadas para fevereiro.

O cenário é muito diferente daquele do dia 25 de julho de 2010, a primeira despedida de Mano Menezes no Corinthians. Na época, ele entregou o clube em primeiro lugar do Brasileirão, para ser técnico da seleção. Após vencer o Guarani no Pacaembu, foi reverenciado pela torcida.

Mano Menezes ainda corre o risco de ficar fora do banco de reservas neste sábado. Ele foi punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com um jogo de suspensão, por causa da expulsão contra o Fluminense, no último domingo. O Corinthians recorreu e espera reverter a punição antes da partida com o Criciúma.

Para garantir a vitória e ficar na torcida contra o Inter, o Corinthians deverá atacar forte neste sábado. O time quer superar os tropeços que teve contra Figueirense e Chapecoense, que comprometeram a perseguição ao Cruzeiro. A formação deverá ser a mesma da derrota para o Fluminense, com exceção da entrada do zagueiro Anderson Martins no lugar de Gil, suspenso.