Mais do que os três pontos somados, a vitória por 1×0 sobre o Vasco, na última segunda-feira (31), mostrou um novo Atlético. Não só pelo resultado positivo, mas também pelas peças usadas pelo técnico Fabiano Soares, que teve muitos desfalques em Volta Redonda, como o lateral-direito Jonathan e o zagueiro Thiago Heleno, lesionados, o meia-atacante Douglas Coutinho, liberado para resolver assuntos pessoais, e o volante Otávio, que está negociando sua transferência para o Bordeaux, da França.

“Acho que não podemos chorar pelos que faltam. Temos que dar ânimo e confiança aos que estão. Eles hoje (segunda-feira) demonstraram que podem competir perfeitamente. Fizemos um bom jogo, só que nos últimos 10 minutos falhamos muito. Passamos apuros no final por inexperiência”, avaliou o treinador.

Uma inexperiência que se dá por dois aspectos. Entre as opções que o comandante do Furacão utilizou, estavam dois estreantes. Um era o meia-atacante Lucas Fernandes, de volta ao clube e que entrou no segundo tempo. Mas o outro é que chamou mais a atenção. O chileno Estebán Pavez começou como titular, na função de Otávio, e foi muito bem, apesar do pouco tempo com o elenco, e ganhou muitos elogios.

“O Pavez vem para somar, é muito inteligente taticamente, é impressionante. Mais adaptado ao futebol brasileiro, vai render muitíssimo”, destacou Fabiano Soares.

O segundo aspecto é que o time que foi a campo era também muito jovem. Tirando o zagueiro Paulo André (33) e o meia LUcho González (36), todos os outros tinham idade abaixo da casa dos 30 anos, sendo que boa parte eram de atletas vindo da base, como o lateral-direito Gustavo Cascardo (20) e o volante Matheus Rossetto (21), que também teve atuação ressaltada pelo técnico.

“Fez um grande jogo, vem da base e demonstra qualidade. Quem vem da base e demonstra qualidade vai jogar, este é o futuro do clube”, afirmou ele.

Confira a tabela completa do Brasileirão!

De qualquer maneira, a expectativa de elenco e comissão técnica é que, a partir de agora, o Atlético inicie uma nova trajetória no Brasileirão. O próximo passo é fazer as pazes com a torcida. A oportunidade é quinta-feira (3), diante do Avaí, na Arena da Baixada.

“Sabíamos que tínhamos problemas com nossa torcida, mas estivemos muito unidos, a direção nos deu apoio, confiança e os jogadores demonstraram que estão unidos para jogar bem”, completou Soares.