A semana começa no Atlético sem novidades. Elenco e comissão técnica seguem de folga até a próxima segunda-feira (25), enquanto nos bastidores a diretoria segue dividida quanto à continuação do técnico Fernando Diniz no comando do Furacão. Na verdade, há uma divisão entre alguns membros da diretoria e conselheiros com Mário Celso Petraglia, que segue bancando o treinador à frente da equipe.

Semana passada, no último jogo antes da parada para a Copa do Mundo, o Rubro-Negro perdeu por 2×0 para o Botafogo e caiu para a vice-lanterna do Campeonato Brasileiro. Mais uma vez o time atleticano não conseguiu jogar bem e essa falta de resultados e de rendimento desencadeou uma crise interna no Furacão.

Uma reunião foi marcada um dia após a partida. Mário Celso Petraglia já admitia trocar o treinador, mas não gostou da pressão que sofreu por parte de alguns conselheiros e decidiu resistir ao pedido da maioria do seu staff de futebol. Na sexta-feira (15) pela manhã, uma nova reunião aconteceu no CT do Caju, mas sem nenhuma decisão tomada.

Assim, Fernando Diniz, que está em São Paulo com a sua família, deve se apresentar normalmente na segunda-feira que vem, dia 25, para iniciar a intertemporada visando a sequência das disputas do Campeonato Brasileiro, da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana. No entanto, a semana pode ainda ter novidades no clube, já que conselheiros e parte da diretoria ainda não desistiram de convencer Petraglia de que a troca do comando é necessária.

Até mesmo por isso, intenamente há a mobilização para convocar uma assembleia geral para discutir diversos temas. Entre eles está a continuidade do treinador no cargo. Para isso, será preciso correr e conseguir o número de assinaturas necessárias (dois terços) para marcar o encontro.

Isto porque, depois da reapresentação do elenco, serão três semanas para o próximo compromisso diante do Cruzeiro, dia 16 de julho, fora de casa, pela Copa do Brasil. Assim, um novo treinador teria o tempo necessário para mudar os rumos do Atlético na temporada.